Por mais que o Windows 10 tenha sido bem aceito pelo público, a verdade é que o Windows 7 ainda domina boa parte do mercado. O problema que há por trás disso? Bem, basta considerar que, como apontado pelo Google Project Zero, a versão praticamente não recebe atualizações de segurança mesmo fazendo parte da lista de plataformas a terem suporte da gigante de Redmond – o que é um caso bem diferente do Windows mais recente.

Parece uma notícia ruim? Pois a história é ainda pior do que você imagina. Uma vez que a Microsoft dá atenção apenas para o Windows 10 em falhas zero day, hackers têm ainda mais facilidade em atacar o Windows 7 em suas brechas, já que os boletins com os patches dizem exatamente onde estão as falhas.

Uma vez que a Microsoft dá atenção apenas para o Windows 10 em falhas zero day, hackers têm ainda mais facilidade em atacar o Windows 7

Antes que você pense que a diferença entre sistemas pode servir de “proteção” nesses casos, é melhor pensar de novo. Através de uma técnica chamada binary diffing, hackers conseguem, com pouco esforço, encontrar o equivalente dessas brechas nas plataformas, usando como base apenas o fato de que ambos os SOs têm uma mesma arquitetura em seu núcleo.

Resumindo: se você ainda utiliza um computador com Windows 7 e não tem a possibilidade ou o interesse em se atualizar, é melhor tomar ainda mais cuidado com o que acessa ou utiliza.

Cupons de desconto TecMundo: