A indústria do entretenimento não para de se fortalecer contra as cópias ilegais e, por outro lado, os grupos que se propõem a ultrapassar essas barreiras também não. E a mais recente prova disso vem da Rússia, onde uma empresa acaba de lançar um aplicativo para Windows capaz de ripar (ou seja, extrair o conteúdo audiovisual) de discos de UHD Blu-ray, os Blu-ray com resolução 4K.

A ferramenta em questão é a DeUHD e o seu sucesso passa por ser a primeira do mundo a ultrapassar as barreiras impostas pela proteção AACS 2.0, o suprassumo da atualidade quando se fala em evitar a realização de cópias ilegais de discos. A responsável pelo programa é a empresa Arusoft, que comercializa cada unidade de seu programa por 199 euros, cerca de R$ 730 em conversão direta.

O DeUHD funciona em segundo plano em um computador, acessando automaticamente o conteúdo de uma mídia UHD Blu-ray assim que ela é inserida no drive. “Ele também é capaz de ripar o disco para o seu HD como uma pasta ou como um arquivo ISSO, então pode reproduzi-lo em seu UHD player”, destaca a desenvolvedora.

DeUHDDeUHD promete ripar UHD Blu-ray sem grandes problemas.

Apesar do avanço, o DeUHD ainda não funciona com qualquer driver de disco — os modelos WH16NS60, da LG, e BRUHD-PU3, da Buffalo, são alguns compatíveis com o software da Arusoft. Além disso, a lista de discos compatíveis, propriamente falando, também não é grande, mas incluem alguns filmes recentes como A Chegada, Perdido em Marte e Exterminador do Futuro: Gênesis.

Esta não é a primeira vez que os filmes em UHD Blu-ray veem a sua proteção questionada. Em maio deste ano, surgiu na web o primeiro rip de uma película com esta qualidade, apesar de ninguém saber ao certo como ela foi obtida. A partir de agora, a tendência é que esse tipo de release seja cada vez mais comum.

Cupons de desconto TecMundo: