Duas das maiores empresas de softwares antivírus do mundo estão caminhando para uma possível desavença. A McAfee, para divulgar seu novo produto, citou que o FBI pediu a remoção da Kaspersky de computadores norte-americanos por causa de possíveis ligações com espiões da Rússia.

"O FBI aconselha a remoção da Kaspersky por laços suspeitos com espiões russos", diz a McAfee na página de venda do software Total Protection. A resposta da Kaspersky veio das mãos do próprio CEO, Eugene Kaspersky, que escreveu o seguinte no Twitter: "A McAfee junta-se ao Hall of Shame da cibersegurança" — não há uma tradução clara para Hall of Shame, mas seria algo como "Cantinho da Vergonha".

Eugene Kaspersky disse que a McAfee foi parar no Cantinho da Vergonha

Há dois dias, o TecMundo publicou uma entrevista exclusiva com Eugene Kaspersky. Obviamente, abordamos a questão do FBI, que havia indicado ligação da companhia com o governo russo. Sobre o caso, Eugene respondeu o seguinte:

"Parece uma guerra fria civil, uma guerra fria política nos Estados Unidos. Eles usam a Rússia como argumento para essa briga. Então, estar no meio desse conflito como uma companhia não é algo prazeroso, não é confortável. E todas essas notícias falsas e mensagens falsas que eles usam, eu me sinto como um boneco no jogo político. Eu não posso mudar [isso], porque é uma criação deles. A única coisa que eu posso fazer é explicar que não é verdade...", disse Kaspersky.

Para colocar uma pá de cal no assunto, o CEO ainda disse que a empresa "coopera com departamentos policiais, investigadores e a cibersegurança nacional em várias nações, até no Brasil".

Todas essas notícias são falsas. É uma guerra fria política e talvez não esteja tão fria neste momento

"Nós tratamos o governo russo da mesma maneira que tratamos o brasileiro. Nós compartilhamos dados específicos sobre o cibercrime, essa é a única maneira que cooperamos, seja com a Rússia, com o Brasil ou com os nossos clientes. Os EUA têm uma política de democracia e possuem 'informações confidenciais'? Eles nos culpam dizendo que espionamos nossos clientes. Isso não é verdade. Na verdade, eles que fazem isso há muitos anos. A mídia americana faz isso há muitos anos. Eles não têm provas, qualquer prova qualquer nome [de que a Kaspersky espiona usuários]. Eles dizem que isso é "informação confidencial". Vamos lá... Eles têm uma política de democracia e possuem "informações confidenciais"? Eles não têm qualquer prova, todas essas notícias são falsas. É uma guerra fria política e talvez não esteja tão fria neste momento".

Cupons de desconto TecMundo: