Quem utiliza a internet há certo tempo já está cansado de saber da importância de ter senhas fortes para evitar que terceiros consigam hackear suas informações. Claro que sempre ter de digitar uma extensa sequência de números e caracteres pode ser irritante e, como qualquer outro meio eletrônico, não é totalmente seguro. No entanto, é preciso entender que esse é um procedimento básico de segurança — o mínimo se você não quer ver dados pessoais serem vazados na web. 

Com o avanço de novas tecnologias, entre elas autenticação facial e biometria, é provável que as senhas como usamos hoje sejam extintas no futuro. Mas, até isso acontecer, ainda devemos usá-las por um bom tempo. Abaixo, separamos 3 métodos sobre os quais muito provavelmente você já leu, mas que podem te ajudar a gerenciar melhor as senhas que você utiliza em sites, redes sociais e serviços conectados. Afinal, segurança nunca é demais. 

1. Crie senhas fortes

Quando falamos que uma senha é forte, não é apenas pela quantidade de caracteres, mas também pela variação de palavras. Evite textos e expressões comuns, como os tradicionais "12345", "seunome1234" e outras combinações que podem ser facilmente decifradas. Alterne entre letras, símbolos (se o site em questão permitir o uso) e números e tenha uma combinação de pelo menos 10 caracteres ou mais.

Para criar senhas mais fortes, você pode recorrer a programas que geram sequências aleatórias. Entre os mais famosos estão o 1Password, LastPass e Dashlane. Todos os três criam novas combinações que são longas e complexas de serem adivinhadas. Além disso, essas plataformas são capazes de gerenciar suas senhas usadas na internet, uma vez que é altamente recomendável que você tenha uma sequência diferente para cada serviço na rede. 

Em todo o caso, jamais seja um dos usuários que continuam usando senhas muito comuns, como "123456", "111111", "qwerty" e tantas outras. Inclusive, essas foram algumas das mais populares no ano passado, o que mostra que nem todo mundo se preocupa em ter uma senha segura.

2. Não mude suas senhas com tanta frequência

Essa você também já deve ter visto ao menos uma vez: quanto mais vezes você mudar suas senhas, mais seguras estarão suas contas. Acontece que esse conceito é um mito, porque as pessoas tendem a escolher sequências muito fáceis e, quando mudam suas senhas, optam novamente por uma combinação bastante simples, dando uma falsa sensação de segurança.

Se você já possuir uma senha aleatória forte de dez ou mais caracteres e seguir a recomendação de ter uma senha para cada um dos seus perfis, não é necessário alterá-las mensal ou semanalmente — até porque mudar tantas senhas pode ser uma tarefa incômoda e cansativa. Criar uma nova senha a cada 6 meses ou a cada ano é suficiente, e só para suas contas de alto risco, como emails, sistema bancário e sites de eCommerce; em contas de baixo risco, esse período pode ser estendido.

É óbvio que algumas situações requerem que você troque sua senha imediatamente, mas apenas em momentos específicos, como quando o serviço em questão foi invadido ou caso você suspeite que outra pessoa conhece sua senha.

3. Mude suas senhas automaticamente

Vamos supor que, por alguma razão, você precise alterar suas senhas atuais. Sem dúvida, a parte mais chata é ter de abrir os sites, um por um, e inserir uma nova combinação. Para solucionar esse problema, a dica é utilizar o LastPass ou o Dashlane, pois ambos possuem uma opção para automatizar ou semiautomatizar as mudanças de senhas nos principais serviços online.

Cupons de desconto TecMundo: