Você já deve ter ouvido diversas histórias sobre celulares explodindo nas mais variadas situações, principalmente depois do lançamento do Galaxy Note 7, que se tornou o terror dos aeroportos e aviões. Mas será que o risco existe para todos os aparelhos? Na verdade, o problema não está no smartphone em si, mas na bateria.

Quando um aparelho celular está ligado na tomada, a bateria eleva a temperatura automaticamente, então todo cuidado é pouco para evitar esse superaquecimento, o que pode levar à explosão. O ideal, portanto, é optar por não usar o celular ou atender ligações se o aparelho estiver sob condições de calor extremo.

Como evitar

Os riscos são ainda maiores quando os carregadores usados não são oficiais da marca do aparelho ou não são homologados pela Anatel. A vistoria feita pelo órgão serve justamente para manter a qualidade dos produtos e o bem-estar do usuário final.

Mas o superaquecimento não dá a certeza da explosão. A possibilidade existe, mas os dados ainda são mínimos, comparados com o número de smartphones existentes. Ele ainda sugere que os celulares não sejam deixados dentro de carros fechados em dia de sol ou no painel, para não aumentar os riscos de o acidente acontecer.

Fatores como furos, partes amassadas ou qualquer outro dano sofrido pelo aparelho e pela bateria também favorecem o ambiente para a explosão. Caso o acidente aconteça, seja pelas condições acima ou não, não deixe de procurar o fabricante para exigir os seus direitos.

Cupons de desconto TecMundo: