As coisas não vão nada bem para a Takata, fabricante japonesa de itens de segurança. Há alguns meses ela se envolveu em um escândalo mundial ao tentar esconder um defeito grave em seus sistemas de airbag, que resultou na morte de 13 pessoas e também no maior recall da história da indústria automotiva, com aproximadamente 50 milhões de carros envolvidos ao redor do mundo.

Desta vez, um caminhão que transportava os dispositivos explosivos que inflam os airbags pegou fogo e explodiu enquanto se dirigia para uma planta da Takata em Eagle Pass, no Texas. O impacto foi tão forte que matou uma mulher que estava dentro de uma casa próxima à explosão. Outras quatro pessoas ficaram feridas.

Pedaços do caminhão foram encontrados a quase dois quilômetros do local do acidente e dez casas da região foram danificadas. A estrada ficou fechada por 30 horas até que a cratera que foi formada fosse fechada.

Os dispositivos contêm nitrato de amônia, um composto químico extremamente volátil e explodem com muita força quando expostos durante muito tempo em condições de alta temperatura e umidade.

A Takata se pronunciou e confirmou que, de acordo com relatórios preliminares, o fogo se iniciou depois de um acidente. O caminhão pertencia a uma prestadora de serviços e a fabricante japonesa reafirmou que seus protocolos de segurança para transporte são extremamente rigorosos e que vai investigar o incidente com as autoridades, além, é claro, de prestar o devido suporte às vítimas.

Cupons de desconto TecMundo: