Conheça o Book Reader V100, da Plustek. Ele é um scanner especial para converter textos impressos em áudio. Você confere, nesta análise, nossas impressões sobre o funcionamento deste aparelho especial.

O que vem na caixa

  • Scanner;
  • Cabo USB;
  • Adaptador de tensão;
  • Guia rápido;
  • CD com software e drivers.

Montagem e instalação

A montagem e instalação do Book Reader é rápida e não tem mistérios. Antes de instalar o software e os drivers, é necessário destravar o escaneador com uma simples chave na parte de baixo. Então basta ligá-lo na tomada e também conectá-lo ao cabo USB.

O scanner deve estar ligado para a instalação do software. Durante a instalação, ouve-se uma mensagem em português. O computador é reiniciado automaticamente, portanto, recomenda-se salvar seus arquivos antes de instalar os drivers.

Aprovado

Conexões

As conexões são simples e a instalação do software não requer nada de excepcional além da reinicialização. Uma vez que o sistema reinicia, o Book Reader está pronto para uso, e ele é bastante simples. O livro deve ser colocado de lado. O scanner lê uma página, enquanto a outra fica para baixo.

Plustek Book Reader.Fonte da Imagem: divulgação/Plustek

Posicionamento e tempo de scan

Com o livro posicionado, basta apertar um dos três botões. O botão mais abaixo digitaliza os documentos em formato de texto, que podem ser salvos como arquivos TXT; o do meio digitaliza a imagem da página no formato PDF; enquanto o de cima digitaliza para salvar como um documento em PDF.

O tempo de scan é rápido. Quando o programa não está aberto, uma página leva cerca de 20 segundos para ser escaneada. Já com o programa em funcionamento, o scan leva cerca de 12 segundos.

O design específico para scans de livros faz com que o Book Reader seja eficiente para identificar palavras nos cantos das páginas. Não é sempre que ele consegue identificar com perfeição, mas a média é de muito mais acertos do que de erros nessas situações.

Todas as páginas em um único arquivo

O Book Reader escaneia apenas uma página por vez, mas, com o software, torna-se fácil juntar todas as páginas em um único arquivo de texto. Se estiver no modo de texto, basta escanear outra página. O texto da página anterior não é perdido. É possível até mesmo escanear uma página enquanto o programa lê uma já digitalizada.

O Book Reader é mais eficiente quando cria arquivos em PDF. Por se tratar de uma imagem, não há interpretação errônea de acentos e caracteres especiais comuns do português. No caso da conversão do livro em um arquivo de texto, muitos desses caracteres são interpretados erroneamente, o que causa problemas para a leitura.

Ampliar

Leitura não é bonita, mas é eficiente

A leitura dos textos é robotizada, pouco natural e sem interpretação. Apesar da robotização, a identificação das palavras e dos acentos em português pode ser considerada positiva. Não é uma crítica, afinal, é esse o estágio atual da leitura automática de textos. Esperar uma leitura cadenciada e cheia de interpretação é pedir demais.

Opções e configurações

Um recurso que também merece destaque positivo é que o usuário pode ajustar o volume e a velocidade da leitura. Além dessas opções, o BookVoice (nome do software que acompanha o scanner) permite a definição da linguagem de leitura entre português e inglês e a escolha do modo de leitura (sentença, linha ou palavra).

Opções do BookVoice.

O software do Book Reader salva arquivos de áudio nos formatos WAV e MP3. No caso dessa última opção, é possível determinar a qualidade em até 128 Kbps. Considerando que se trata apenas de voz, a qualidade é mais do que suficiente.

Reprovado

Digitalizar para texto

O scan em texto confunde alguns acentos e caracteres especiais em português, e isso prejudica a leitura em muitos momentos. O ideal é ler no formato PDF, que não há como errar caracteres especiais. O lado negativo é que a edição desse formato é mais limitada.

Para contornar essas falhas, é possível editar o texto digitalizado. O problema é que, quanto mais erros, mais tempo e trabalho é necessário para corrigir os erros.

Ampliar

Interface fala demais

Algo que pode confundir em muitos momentos é que é feita a leitura de todos os botões da interface do BookVoice. Tudo em que o que o usuário clicar é lido. Com dois cliques rápidos, as palavras se confundem e a leitura passa a ser um incômodo para o usuário.

Botões sem funcionalidade

O Plusbook Book Reader tem, além dos três botões de scan, outros quatro botões. E eles não fazem nada, pelo menos por enquanto. No manual, está escrito que são para funções futuras e, no momento, não têm funcionalidade.

Dos botões do Book Reader, só os três últimos funcionam.Fonte da Imagem: divulgação/Plustek

Travou. Ou não...

Outro ponto negativo é que, em alguns momentos, o scanner pode demorar muitos segundos até começar a digitalizar. Esse tempo é suficiente para que o usuário pense que algo está errado e então reinicie a máquina.

Vale a pena?

Em resumo, o Plustek Book Reader é um produto de nicho. O fácil uso, os botões grandes e a leitura compreensível fazem dele uma opção boa de software de acessibilidade para pessoas com limitações visuais. O trabalho é bastante manual, uma vez que uma página é digitalizada por vez. Mas esse é o único empecilho para criar seu próprio arquivo de áudio a partir de um livro.

O Book Reader não tem a capacidade de substituir um scanner comum de imagens, pois faltam recursos de trabalho com esse tipo de arquivo. Isso, além do preço de R$ 2 mil, reforça a característica de produto para um nicho bastante específico de mercado — por exemplo, bibliotecas que atendem pessoas com limitações visuais — e não o mercado geral. Afinal, softwares de reconhecimento de texto já são comuns, o Book Reader apenas se aproveita disso.

O Book Reader também gera polêmica. Afinal, a digitalização de um livro envolve direitos autorais. Por um lado, é sempre positivo saber que existem softwares de acessibilidade para usuários com diferentes limitações; por outro, pode ser que alguns autores não gostem de ter suas obras transformadas em áudio e até editadas sem serem consultados antes.

Book Reader da Plustek.Fonte da Imagem: divulgação/Plustek

Portanto, é um produto pouco recomendado para o usuário doméstico. Esse usuário pode contar com algum modelo de leitor digital que faça a leitura dos textos, e fica muito mais em conta. Por isso, o Book Reader pode vir a ser útil a algum estabelecimento que atenda pessoas com limitações visuais.

Cupons de desconto TecMundo: