(Fonte da imagem: Reprodução/Harvard)

Testar novos medicamentos em seres humanos é uma atividade extremamente perigosa, pois os resultados são muito imprevisíveis. Para diminuir o risco desse processo, pesquisadores da Universidade de Harvard criaram um chip do tamanho de um pendrive que imita o funcionamento de órgãos humanos.

Cada um desses chips é feito de um polímero resistente e flexível, com minúsculos canais revestidos de células humanas. Dessa maneira, é possível que os cientistas observem o comportamento que um órgão humano teria, quando submetido a algum tipo de tratamento.

Os pesquisadores de Harvard estão muito animados com as pesquisas e pretendem produzir 10 “órgãos falsos”. O custo disso pode chegar a US$ 37 milhões (cerca de R$ 74 milhões), que é a verba disponível para o estudo.

Fonte: Universidade de Harvard 

Cupons de desconto TecMundo: