Fonte da imagem: OLED-Info

A Samsung apresentou ontem (21/02) mais detalhes sobre o que considera a primeira grande evolução das telas AMOLED. Batizadas com o nome de Super AMOLED Plus, as novas telas fabricadas pela companhia são capazes de oferecer maiores resoluções e prometem acabar com o granulado da tecnologia atual.

A principal diferença em relação às telas AMOLED disponíveis no mercado é a forma como os pixels são formados. A técnica de fabricação atual depende de um truque chamado PenTile, nos quais a cor verde é predominante nos subpixels que constituem cada pixel mostrado na tela. Quando comparado a telas tradicionais (CRT, LCD, plasma, entre outras), o resultado são imagens mais granuladas.

A Samsung parece ter resolvido esse problema ao substituir a técnica PenTile por outra batizada como Real-Stripe. Assim como as telas tradicionais, com o Real-Stripe cada pixel da tela é constituído por um subpixel verde, um vermelho e um azul, aumentando em 50% a quantidade total na contagem total de subpixels.

O fato de a tecnologia precisar de pixels ligeiramente maiores para obter o efeito desejado pode ser o motivo pelo qual a Samsung decidiu ampliar ligeiramente o tamanho da tela de seus novos smartphones. Exemplo disso é o Galaxy S II, com visor de 4,3 polegadas e o Infuse 4G, com tela de 4,5 polegadas, ligeiramente maiores que a primeira versão do Galaxy S e suas 4 polegadas.

Segundo a Samsung, as novas telas também apresentam uma economia de energia na casa dos 18% quando comparados às tecnologias aplicadas até o momento. E tudo indica que não deve demorar muito até que as telas Super AMOLED Plus comecem a aparecer em dispositivos maiores, como tablets.

Cupons de desconto TecMundo: