Os chips Exynos da Samsung têm rendido para a empresa certa liberdade em relação à Qualcomm, que vinha produzindo chips para seus tops de linha desde o começo da série “Galaxy”. Contudo, os chips da coreana são atualmente bem inferiores aos da concorrente em questão de integração de componentes extras, mas isso deve mudar em breve. Segundo o Business Korea, a Samsung deve ter chips altamente customizados no mercado já em 2016.

Mais precisamente, o periódico diz que a empresa terá processadores com núcleos produzidos com sua própria tecnologia na primeira metade do ano que vem. Atualmente, os chips Exynos basicamente usam os modelos de núcleos puros da ARM, os famosos Cortex, montados com um procedimento próprio.

A ideia é personalizar não apenas o sistema de montagem, mas também os modelos dos próprios núcleos e torná-los mais eficientes para as tarefas que os aparelhos da marca mais precisam. Com isso, a Samsung tenta atingir um grau de liberdade maior da Qualcomm não apenas no segmento dos top de linha, mas também nas outras categorias de smartphones e tablets.

Desempenho e economia

O Exynos 7420 que equipa os Galaxy S6 e S6 Edge atualmente tem recebido muitos elogios pelo seu desempenho e baixo consumo de energia. Essa eficiência energética inclusive deu coragem para a Samsung fazer seu primeiro top de linha com bateria selada dentro do aparelho.

Ainda não há uma data exata para quando a Samsung passará a produzir esses chips customizados até nos núcleos, mas espera-se que eles tenham também integração com modems e outros componentes, assim como os SoC da Qualcomm.

Cupons de desconto TecMundo: