Sempre quando surge uma notícia sobre a Samsung, logo se pensa em aparelhos eletrônicos, processos contra a Apple e afins. Esta notícia é sobre um processo, mas envolvendo uma luta entre irmãos pelo poder da empresa.

Lee Kun-hee, presidente do Grupo Samsung, foi alvo de um processo, capitaneado por um de seus irmãos, Lee Maeng-hee, pela liderança do grupo e ações que ele, supostamente, havia escondido da família. Maeng-hee e sua irmã, Sook-hee, alegaram que seu pai, o fundador da Samsung, havia deixado ações para eles de uma das empresas, a Samsung Life.

Kun-hee se defendeu, alegando que, como presidente, teria o direito de movimentar as ações como desejasse. Além disso, afirmou que o irmão, Maeng-hee, havia sido “expulso da família”, assim como Sook-hee. Sook-hee teria sido deserdada pelo seu pai por ter se casado com um homem da família Koo, que lidera a LG, rival da Samsung na Coréia do Sul.

O processo foi movido e justiça coreana ficou do lado do presidente Lee Kun-hee, evitando que ele tenha que abrir mão de um quarto de suas ações para os irmãos. Lee foi o responsável por ter dado uma virada de jogo, na década de 90, dando mais atenção à Samsung Electronics e transformando a empresa em uma potência tecnológica.

A decisão deve ter deixado Kun-hee mais tranquilo, pois, apesar de o presidente ter uma fortuna avaliada em mais de oito bilhões de dólares, a perda de ações para os irmãos enfraqueceria o seu poder dentro da empresa e dificultaria a transição do cargo para o seu filho, Lee Jae-yong.

Lee Maeng-hee e Sook-hee devem entrar com um apelo para reabrir o processo.

Cupons de desconto TecMundo: