Se você está de olho nas notícias, deve se lembra que publicamos aqui no TecMundo, na primeira quinzena de janeiro deste ano, a informação de que Lee Jae-yong, vice-presidente da Samsung, estava envolvido em tráfico de influência por participar de um esquema de suborno na esfera política. Após algumas investigações, a rede recebeu, na última quinta-feira (15), a informação de que as autoridades da Coreia do Sul efetuaram a sua prisão.

Segundo informações divulgadas pelo site da Reuters, o executivo foi levado sob custódia pelas autoridades locais ontem e iria aguardar na prisão para saber o resultado da decisão das autoridades locais.  Entre os problemas com os quais ele está envolvido está o fato de ter subornado um amigo próximo da presidente Park Geun-hye (que enfrenta um processo de impeachment) na tentativa de conseguir favores na escala de sucessão da Samsung.

Complementando o caso, Jae-yong ainda é acusado de desfalque, tráfico de influência, perjúrio e por esconder ativos no exterior. O executivo da empresa sul-coreana negou transgressão em todos os casos, e os promotores têm até o dia 10 para indiciá-lo, mas esse prazo pode ser estendido. Quanto à corte, esta deve fazer o seu primeiro pronunciamento em até três meses, e não há informações referentes aos planos dos advogados de defesa.

Lee Jae-yong

Reflexo negativo

E, como muitos já devem imaginar, uma notícia dessas teve um reflexo negativo nas ações da Samsung. De acordo com informações que estão correndo a rede, as ações da empresa caíram quase 1% em um determinado momento durante o período de negociações.

Nas palavras de Jung Sang-jin, gerente de investimentos coreano, é esperado que tal notícia ainda tenha mais reflexos negativos, já que o sentimento de ver um dos principais executivos da Samsung sendo levado sob custódia não gera a melhor das impressões nos investidores da companhia.

Cupons de desconto TecMundo: