Atualmente, há bastante discussão a respeito de como a indústria está chegando perto do limite de miniaturização dos transistores e de outros componentes eletrônicos, com peças que ficam na faixa de alguns poucos nanômetros. A Samsung, no entanto, parece disposta a levar esse tipo de tecnologia a um novo patamar. Como? Dando início à produção de chips com míseros 7 nm no comecinho de 2018.

A informação foi levantada pelo portal sul-coreano da ZDNet e revela que a empresa pode apostar no recurso de Ultraviolet Exposure Equipment (EUV) para garantir que os novos processadores ganhem melhorias consideráveis em quesitos como desempenho e consumo energético. Segundo um dos executivos da companhia, a ideia é que os CPUs de 7 nm da marca sejam tão competitivos quanto os seus antecessores.

A Samsung está disposta a liderar o mercado dos chips de 7 nm

A busca pelos 7 nm vai ser um grande desafio para todos

Em entrevista ao site, Heo Kuk, diretor-geral da System LSI Division – um dos braços da Samsung Electronics –, afirma que a busca pelos 7 nm vai ser um grande desafio para todos os envolvidos nesse mercado. Apesar disso, ele acredita que a Samsung vai conseguir “liderar a tecnologia mais avançada [no segmento] com a mesma competitividade que as versões de 14 nm e 10 nm”. E aí, será que veremos um possível Galaxy S9 com um Exynos novinho em folha em 2018?

Felizmente, para quem não vai poder gastar todas as economias em um celular com esse tipo de hardware, a empresa sul-coreana já garantiu que seus produtos atuais não devem ficar desatendidos ou parados no tempo. De acordo com Kuk, os chips de 14 nm continuarão figurando no mercado por um bom tempo, recebendo inclusive melhorias no processo de fabricação para se tornarem ainda mais poderosos e estáveis.

Cupons de desconto TecMundo: