As carteiras digitais são pouco populares em alguns países e muito badaladas em outros – principalmente lá pelos lados asiáticos. O Samsung Pay é a resposta da Samsung a esse mercado, o qual, pouco a pouco, dá as caras no Brasil – o serviço da empresa sul-coreana, inclusive, deve chegar ao país este ano e já tem diversos parceiros de peso na empreitada. Mas todo começo é difícil, e 2015 trouxe perda de quase US$ 17 milhões ao Samsung Pay.

Anteriormente conhecida como LoopPay, a iniciativa foi lançada, como não poderia deixar de ser, primeiramente na Coreia do Sul, e chegou aos EUA menos de um ano atrás. Apesar do pouco tempo na Terra do Tio Sam, o serviço conseguiu crescer com rapidez e, atualmente, cobre mais de 70% dos sistemas de pagamento daquele país, seja em débito ou em crédito. Agora, a ideia é levar o Samsung Pay a outros países, incluindo mercados emergentes como China, Singapura, Rússia e o mencionado Brasil.

Segundo apurou o Etnews, o serviço perdeu US$ 16,8 milhões em seu primeiro ano como sendo parte da Samsung (depois de LoopPay, portanto). Em contrapartida, esse é “apenas o começo” na visão da companhia, e ela considera seu sistema de pagamento mobile um “investimento que vai fortalecer a competitividade em smartphones Galaxy”.

Serviço não cobra quaisquer taxas adicionais

O Samsung Pay foi lançado como um serviço que agrega valor aos donos de smartphones Samsung. Além de fidelizar consumidores e disseminar um novo hábito de pagamento, ele não cobra taxa alguma aos vendedores ou aos clientes.

O TecMundo fez um dossiê completo do sistema durante a cobertura da MWC 2016, onde tivemos a oportunidade de conversar com executivos da companhia para obter mais detalhes. Clique aqui para conferir tudo.

Quais são suas expectativas com o Samsung Pay no Brasil? Comente no Fórum do TecMundo.

Cupons de desconto TecMundo: