Depois de tantas reviravoltas, a Samsung confirmou qual será o desfecho da história do Galaxy Note 7. Dando prosseguimento à saga, que teve lançamento cheio de expectativa, os relatos de explosões e o recall, as unidades restantes do phablet passarão por processos de reforma ou reciclagem para terem um fim digno.

O comunicado oficial confirma rumores anteriores de que os aparelhos de fato seriam revendidos como modelos "refurbished" ("remanufaturados"). A Samsung não confirmou quais países terão o modelo revendido, já que deve ser difícil convencer mercados a darem uma segunda chance a um produto que teve a imagem tão manchada. Porém, Índia e Vietnã seriam os primeiros da fila, caso as informações anteriores procedam.

A ideia da marca é aplicar métodos ecológicos e que impactem o mínimo possível o ambiente. Porém, devolver às prateleiras não é o único destino dos dispositivos. Confira as possibilidades:

1) Reforma e revenda

A Samsung vai avaliar todos os dispositivos retornados ou não vendidos e transformá-los em "remanufaturados", posteriormente oferecendo para venda ou locação. Agências regulatórias trabalharão junto com a Samsung nesta etapa.

2) Reaproveitamento de peças

Os modelos não comercializados podem ser desmontados e componentes que não envolvam as polêmicas baterias, como módulos de câmera e semicondutores, podem ser aproveitados em outros modelos ou até por outras fabricantes.

3) Reciclagem

As outras duas derra errado? Tudo bem! A última esperança envolve reciclar os componentes, extraindo os metais preciosos dos produtos (ouro e prata, por exemplo) para reaproveitá-los de alguma outra maneira.

Cupons de desconto TecMundo: