Após meses dedicados a uma extensa investigação, a Samsung deve divulgar no dia 23 de janeiro o relatório que aponta o responsável pelas explosões do Galaxy Note 7. Segundo a Reuters, a companhia sul-coreana vai indicar a bateria usada no aparelho como a única responsável pelo problema que a forçou a fazer o recall do produto.

As informações, atribuídas a uma “fonte familiar com o assunto”, afirmam que a empresa não detectou nenhum problema relacionado ao software e a outras partes do hardware do smartphone. A previsão é que o relatório venha acompanhado de um pronunciamento de Koh Dong-jin, presidente da divisão mobile da organização, assegurando que produtos como o Galaxy S8 não devem testemunhar problemas semelhantes.

O fiasco do aparelho causou prejuízos de US$ 5,2 bilhões no lucro operacional da companhia

O desastre do Galaxy Note 7 faz com que a companhia esteja tomando diversas iniciativas na tentativa de retomar a confiança dos consumidores. A previsão é que o fiasco do aparelho teria causado prejuízos de US$ 5,2 bilhões no lucro operacional da companhia em um período que abrange três trimestres fiscais.

Embora 2017 deva ser um bom ano para a Samsung graças a um aumento na demanda por painéis OLED e no preço de chips de memória RAM, investidores acreditam que ela não pode se dar ao luxo de perder a confiança dos consumidores no segmento de celulares. Com isso, um lançamento bem-sucedido do Galaxy S8 se torna cada vez mais importante para definir o futuro da companhia.

Cupons de desconto TecMundo: