No último sábado, a Samsung publicou um comunicado em que afirma que já conseguiu recuperar 85% das unidades do Galaxy Note 7 vendidas até o momento de seu recall. A companhia também afirmou que vai lançar uma atualização de software para o gadget que não somente limita recargas a 60% da capacidade da bateria, como passa a exibir mais avisos sobre os riscos trazidos pelo uso do gadget.

“Permanecemos focados em coletar os Galaxy Note 7 restante do mercado. Para aumentar a participação em nosso programa, vamos lançar uma atualização de software nos próximos dias que vai limitar a capacidade do smartphone de recarregar além de 60%, assim como exibir uma notificação pop-up toda vez que um consumidor faz a recarga, reinicia ou liga a tela de seu dispositivo Note 7”, afirma a empresa.

A Samsung reforça a mensagem afirmando que qualquer pessoa que ainda possua um gadget do tipo deve desligá-lo imediatamente e entrar em contato com a operadora ou loja responsável por sua venda. Apesar dessas atitudes, é improvável que a taxa de retornos chegue a 100% — já é comum encontrar na internet quem prefira manter o produto na esperança de que, no futuro, ele se torne um “item de colecionador” com valor de revenda generoso.

Cupons de desconto TecMundo: