O Galaxy J5 é a nova opção da Samsung para o mercado de dispositivos acessíveis. Apostando em hardware modesto, a empresa criou um aparelho visualmente atraente que possui um preço capaz de competir com nomes bem estabelecidos como a segunda geração do Moto G, da Motorola.

Equipado com a versão mais recente do Android Lollipop, o Galaxy J5 se mostra uma boa opção para a realização de tarefas diárias. Além disso, a fabricante apostou em um sistema de flash frontal para garantir maior qualidade na hora de registrar as famosas selfies.

Mas será que isso é suficiente para fazer com que a Samsung consiga um espaço próprio em um segmento de mercado tão competitivo? A resposta você confere durante a leitura de nossa análise.

Design

O Galaxy J5 adota o visual característico que a Samsung vem aprimorando desde o Galaxy S3. O dispositivo possui um corpo totalmente construído em plástico com bordas laterais com acabamento que imita metal e cantos arredondados.

A tampa traseira pode ser removida, sendo que o interior do produto revela entradas para dois cartões SIM e para um cartão micro SD. A bateria também pode ser removida, o que deve facilitar qualquer manutenção futura e a instalação de acessórios que aumentam a carga total do smartphone.

O Galaxy J5 se encaixa de maneira confortável na mão do usuário, e seu formato garante a possibilidade de acessar facilmente qualquer canto de sua tela usando somente um dedo. O posicionamento dos controladores de volume e do botão Power também deve ser elogiado, visto o fato de eles estarem ao alcance do usuário a todo momento.

Tela

Adotando a tecnologia Super AMOLED, a tela de 5 polegadas do Galaxy J5 exibe conteúdos de maneira clara e com ótimos ângulos de visualização. O painel do dispositivo é bastante brilhoso, o que garante a possibilidade de usá-lo mesmo em ambientes externos — há inclusive possui um modo próprio para o uso em locais ensolarados.

A resolução 720p (1280x720 pixels) não é a maior do mercado, mas se adapta bem a um modelo considerado de entrada. No geral, o smartphone se provou uma boa opção para navegar pela internet, ler textos, assistir a vídeos e jogar games, embora uma inspeção mais detalhada revele certos elementos pixelizados.

Interface

Mantendo a tradição da Samsung, o Galaxy J5 apresenta o sistema operacional Android 5.1.1 (Lollipop) modificado com a interface TouchWiz. As adaptações feitas na plataforma da Google se refletem em um menu de acesso rápido com características próprias, assim como em uma central de configurações diferenciada.

O sistema funciona de maneira fluida e é fácil se acostumar com as alterações feitas pela fabricante, embora incomode a grande quantidade de aplicativos pré-instalados que acompanha o produto. Vale notar que o hardware do aparelho não é exatamente poderoso, o que pode resultar em um pouco de lentidão na transição entre tarefas quando muitos apps estão sendo executados.

Desempenho

Apresentando especificações modestas, o Galaxy J5 é uma boa solução para quem deseja realizar tarefas simples, como acessar redes sociais e escrever mensagens de email. No entanto, ele não é a melhor opção do mercado para quem pretende jogar, visto suas limitações de desempenho.

Jogos mais pesados como Mortal Kombat X até rodam, mas demoram um tempo considerável para carregar e apresentam lentidões visíveis. Dessa forma, recomendamos se limitar a games mais antigos ou que não exijam tanto poder de processamento na hora de se divertir.

Benchmarks

Durante os testes do Galaxy J5, recorremos a diversos softwares de benchmark que ajudam a ter uma ideia mais precisa sobre o desempenho do aparelho. Para esta análise, usamos os aplicativos AnTuTu Benchmark 5, Vellamo Mobile Benchmark (testes HTML5 e Metal) e o 3D Mark (teste Ice Storm Unlimited).

AnTuTu Benchmark 5

O AnTuTu Benchmark é considerado uma das opções mais completas de sua categoria e faz testes de CPU, GPU, memória RAM e interface. Quanto maior a pontuação mostrada pelo software, maiores os indícios de que o produto analisado apresenta um bom desempenho na realização de tarefas em um âmbito geral.

Vellamo Mobile Benchmark

O Vellamo apresenta dois testes diferentes: o HTML5, cujo objetivo é observar o desempenho na navegação, e o Metal, que avalia a capacidade do processador. Ao final das análises, o aplicativo atribui uma nota a cada categoria específica — quanto maior a numeração exibida, melhor a performance do smartphone.

3D Mark (Ice Storm Unlimited)

Conceituado entre os entusiastas do benchmark e os fãs de jogos eletrônicos, o 3D Mark faz testes que se concentram em avaliar a capacidade gráfica de um dispositivo. Para o Galaxy J5, usamos a opção Ice Storm Unlimited, que verifica as capacidades tridimensionais de um aparelho em condições consideradas normais. Quanto maior a pontuação obtida, melhor o desempenho apresentado.

Câmera

Com capacidade de 13 megapixels, a câmera principal do Galaxy J5 é consegue capturar imagens com boa qualidade para o uso pessoal ou para a publicação e compartilhamento em redes sociais. No entanto, a falta de opções de configuração impede que o aparelho seja uma solução interessante para quem procura um pouco mais de controle sobre a exposição de suas fotografias.

Já a lente frontal, de 5 megapixels, se provou boa para o registro de selfies, mas decepciona naquele que deveria ser seu principal recurso. O flash frontal deve ser ligado de forma manual, apresentando uma intensidade bastante forte e que incomoda os olhos do usuário — o problema é tão grande que você dificilmente vai se sentir motivado a usar o recurso com frequência.

Bateria

Um dos quesitos que mais se destacam positivamente no Galaxy J5 é a duração de sua bateria. A partir de uma carga cheia, o dispositivo conseguiu reproduzir de forma ininterrupta aproximadamente 8 horas de filmes online com seu brilho de tela ajustado para metade de sua capacidade máxima — uma ótima marca para um smartphone.

Na prática, isso significa que você pode passar até dois dias usando o dispositivo de forma moderada sem ter que recorrer a uma fonte de alimentação. Esse tempo pode ser prolongado caso você desligue recursos como o WiFi e dados móveis no momento em que não precisar deles ou ao ligar o modo de economia de energia fornecido pela fabricante.

Áudio

Posicionada em sua parte traseira, a saída de som do Galaxy J5 cumpre bem o propósito de reproduzir os sons de aplicativos e de jogos eletrônicos. No entanto, o volume máximo não é muito alto, o que, junto à configuração mono, impede que o dispositivo seja uma boa opção para quem deseja escutar músicas. Dessa forma, para ter uma experiência auditiva boa, é indispensável usar os fones de ouvido que acompanham o produto.

Vale a pena?

O Galaxy J5 é uma boa opção de smartphone básico, mas pode ter dificuldade em encontrar seu lugar no mercado devido à competição forte no segmento. Capaz de realizar tarefas cotidianas sem dificuldades, o dispositivo só peca realmente por não ter um hardware adequado a jogos recentes.

Essa limitação é compensada por uma bateria que apresenta uma ótima duração e que dificilmente vai deixar você na mão em momentos de necessidade. Apesar de não ser o produto mais barato de sua categoria, o preço médio de R$ 800 é condizente com as especificações oferecidas pela Samsung.

Diante de opções semelhantes, como o Moto G de segunda geração, o Xiaomi Redmi 2 ou até mesmo o Moto X, o dispositivo pode ter certa dificuldade em encontrar seu lugar no mercado brasileiro. No entanto, quem está em busca de um aparelho bonito e relativamente acessível deve ao menos conferir o produto da fabricante sul-coreana antes de fazer uma escolha.

Cupons de desconto TecMundo: