Lançado recentemente pela Samsung no mercado nacional, o Galaxy J1 Ace é um modelo de entrada da sul-coreana que conta com especificações técnicas interessantes se levarmos em conta sua faixa de preço. Equipado com uma tela com a tecnologia Super AMOLED, esse smartphone ainda se destaca por possuir um eficiente modo de economia de energia.

O design, bastante ousado, pode desagradar alguns e provavelmente vai dividir opinião entre os mais críticos. Com preço de lançamento de R$ 450, esse aparelho oferece a interface tradicional e personalizada da Samsung, além de câmeras competentes para a maioria das ocasiões. Confira o que achamos desse smartphone em mais uma análise do TecMundo.

O smartphone Samsung Galaxy J1 Ace foi cedido por empréstimo pela loja Cissa Magazine para a realização desta análise.

Especificações técnicas

  • Sistema operacional: Android 4.4.4 (KitKat)
  • Tela: Super AMOLED de 4,3 polegadas
  • Resolução da tela: 800x480
  • Densidade de pixels: 217 ppi
  • CPU: dual-core de 1,3 GHz
  • GPU: Mali-400MP
  • Memória RAM: 512 MB
  • Armazenamento interno: 4 GB
  • Armazenamento externo: cartão micro SD de até 32 GB
  • Câmera traseira: 5 MP
  • Câmera frontal: 2 MP
  • Bateria: 1.800 mAh
  • Conectividade: Wi-Fi 802.11 b/g/n, Wi-Fi Direct, hotspot, Bluetooth 4.0, GPS (A-GPS e GLONASS) e micro USB 2.0
  • Sensores: acelerômetro e proximidade
  • Dimensões: 130,1 mm (altura) x 67,6 mm (largura)
  • Espessura: 9,5 mm
  • Peso: 128 gramas
  • Preço de lançamento: R$ 450

Design

O Galaxy J1 Ace possui um visual inspirado no que a Samsung batizou de "Crystal Design". Sem dar maiores explicações do que significa esse conceito, a sul-coreana apresenta um aparelho com bordas arredondadas e bastante acentuadas em relação às linhas retas do dispositivo. Essa protuberância destaca a aparência e serve para oferecer uma pegada mais firme.

Contudo, essa abordagem cria um visual um pouco grosseiro e que provavelmente vai dividir opiniões entre alguns consumidores. Afinal, que vai gostar de um smartphone que aparentemente tomou esteroides anabolizantes para ficar mais musculoso nas bordas?

A tampa traseira em plástico do Galaxy J1 Ace é removível e conta com uma textura que infelizmente evidencia muitos as marcas de dedo. Quando aberta, revela a bateria removível, os dois slots para os cartões SIM e a entrada para o cartão micro SD.

Na parte da frente, encontramos o tradicional design que a Samsung estampa em vários smartphones. São dois botões capacitivos, além de um acionador principal, o botão Home. Nas laterais, os controladores de volume e o botão para ligar/desligar o aparelho também estão presentes.

Tela

O display do Galaxy J1 Ace é o principal destaque desse smartphone da Samsung. Equipado com a tecnologia Super AMOLED – presente em alguns dispositivos top de linha da marca –, essa tela apresenta cores bem vividas e imagens de boa qualidade. O painel ainda oferece uma boa visibilidade mesmo sob ângulos desfavoráveis, algo bom para quem uso o aparelho para leitura de livros ou páginas web.

Porém, a resolução baixa (800x480 pixels) e o brilho fraco podem acabar minando um pouco a experiência oferecida pela tecnologia Super AMOLED. Nada comprometedor, mas um aspecto acaba compensando o outro. O tamanho de 4,3 polegadas ainda vai agradar aqueles que não querem um smartphone com tela muito grande, mas não vai deixar feliz os que querem uma boa tela para leitura.

Desempenho

Especialmente voltado para o mercado de entrada, o Galaxy J1 Ace oferece para os consumidores um desempenho compatível com esse segmento e sua faixa de preço. Não dá para esperar muita coisa de um processador dual-core de 1,3 GHz, que só é capaz de rodar apps básicos e alguns jogos leves. Especialmente se levarmos em conta que uma grande parte dos smartphones lançados já conta com CPU quad-core.

Porém, o Galaxy J1 Ace é ideal para quem quer usar o aparelho apenas para fazer ligações e utilizar redes sociais, como o Facebook, Instagram e Twitter, além de mensageiros, como o WhatsApp. Esse smartphone ainda oferece 4 GB de armazenamento interno, uma capacidade compatível com a categoria de aparelhos de entrada. O espaço ainda pode ser expandido com a utilização de cartão micro SD de até 32 GB.

Benchmark

Na realização desta análise, foram utilizados três aplicativos de benchmark para avaliar o Samsung Galaxy J1 Ace: o 3D Mark (Ice Storm Unlimited), o AnTuTu Benchmark e o Vellamo Mobile Benchmark (HTML5 e Metal).

3D Mark (Ice Storm Unlimited)

O 3D Mark é um dos testes de benchmark mais conceituados do mercado. Para a análise do Galaxy J1 Ace, executamos o Ice Storm Unlimited, uma das opções oferecidas pelo aplicativo. Quanto maior a pontuação, melhor o desempenho.

AnTuTu Benchmark

Esse aplicativo é um dos mais completos da categoria quando se trata de analisar o hardware de um aparelho. O AnTuTu Benchmark faz testes de interface, CPU, GPU e memória RAM. Pontuações maiores representam um desempenho melhor.

Vellamo Mobile Benchmark

Essa opção é bastante versátil por oferecer dois testes para os aparelhos: o HTML5 e o Metal. No primeiro deles, o desempenho do smartphone para navegação na web é colocado à prova. No Metal, o processador é avaliado, e uma nota final é atribuída à sua performance. Maiores pontuações indicam melhor desempenho.

Interface

Equipado com uma versão customizada do Android 4.4.4 (KitKat), o Galaxy J1 Ace sofre um pouco por causa de sua interface pesada. Em nossa análise, constatamos algumas atrasos bastante incômodos no sistema operacional e uma lentidão para a troca de aplicativos.

Outro problema é que não há indícios de que a Samsung vá levar a última versão do Android para esse smartphone, um problema que acomete vários dispositivos da sul-coreana. Para lidar com os problemas da interface, uma solução seria reiniciar o aparelho para as configurações de fábrica de tempos em tempos, uma medida bastante incômoda, especialmente para quem não entende do assunto.

Câmera

As câmeras do Galaxy J1 Ace, tanto a frontal como a traseira, apresentam uma qualidade condizente com a faixa de preço e que vai agradar aqueles que querem registrar todos os momentos. O sensor principal de 5 megapixels consegue criar fotos razoáveis em ambientes bem iluminados, mas peca nas fotos registradas no escuro. A câmera para selfies de 2 megapixels também tem qualidade mediana, mas tem como vantagem a possibilidade de disparar fotos com gestos.

Bateria

Sob uso moderado, o Galaxy J1 Ace é capaz de aguentar com tranquilidade um dia inteiro de uso, com Facebook, WhatsApp e alguns jogos sendo usados de maneira moderada. Porém, o principal destaque desse smartphone é o modo de baixo consumo, bastante útil para economizar energia.

Como esse modo ativado, as funcionalidades do aparelho são bastante limitadas, sendo possível fazer com que a bateria do smartphone dure dias. Assim, apenas alguns aplicativos e recursos do aparelho ficam disponíveis para utilização dos usuários.

Áudio

A qualidade sonora do Galaxy J1 Ace infelizmente não surpreende positivamente. O som é fraco e não oferece uma experiência muito agradável para quem quer curtir uma música ou assistir a um filme através da tela do smartphone. Os fones de ouvido oferecem um som alto, mas são desconfortáveis e de construção de baixa qualidade.

Vale a pena?

O Galaxy J1 Ace foi evidentemente desenvolvido para o mercado de entrada e consumidores pouco exigentes. Além do preço, o smartphone conta com algumas características bem limitantes, como o armazenamento interno e processamento. Isso não deve incomodar alguns usuários, mas não vai agradar aqueles que querem um aparelho mais completo.

Se você quer um smartphone que faça mais do que navegar nas redes sociais, usar mensageiros e apps básicos, passe longe do J1 Ace. Caso contrário, essa pode ser uma boa opção pra você.

O smartphone Samsung Galaxy J1 Ace foi cedido por empréstimo pela loja Cissa Magazine para a realização desta análise.

O que você acha do Samsung Galaxy J1 Ace? Será que vale o investimento nesse smartphone? Comente no Fórum do TecMundo!

Cupons de desconto TecMundo: