O vídeo acima é antigo, mas a verdade nunca esteve mais presente: os robôs estão assumindo o controle de tudo, inclusive dos nossos postos em batalhas. Se durante a história presenciamos a substituição de várias ferramentas e formas de guerrear, no futuro veremos o ser humano sendo deixado de lado para que a robótica assuma a linha de frente nos grandes conflitos.

Esse futuro evidentemente tem um lado bom: a redução do número de perdas humanas. Com menos pessoas lutando as nossas guerras, menor será o número de mortes que elas terão. No futuro, o homem precisará apenas estar diante de um painel controlando toda a ação em campo de batalha e totalmente "seguro" enquanto não descobrirem sua localização.

Por que isso é um problema?

Para fazer com que os robôs consigam batalhar será preciso fazer com que eles fiquem mais inteligentes. O caminho para chegar até esse ponto parece roteiro de filme de ficção científica: o ser humano aposta tanto na inteligência artificial a ponto de criar máquinas que conseguem tirar suas próprias conclusões e tomar decisões a partir delas.

O resultado não poderia ser outro: a conclusão da inteligência artificial é de que é preciso eliminar o ser humano, o verdadeiro responsável por todas essas guerras. As máquinas vão se preparar e arquitetar um plano para exterminar a humanidade ou quem sabe manter o ser humano escravo e sob controle para que não haja mais batalhar. Convenhamos que o cerceamento da liberdade de todas as pessoas seria uma boa forma de evitar que haja brigas.

Estamos realmente preocupado?

Grandes mentes do nosso tempo já demonstraram real preocupação com esse possível quadro. Elon Musk, Mark Zuckerberg e Bill Gates são apenas algumas pessoas que estão realmente interessadas em evitar que esse futuro se transforme em uma realidade. Mas como evitar que a inteligência artificial avançada chega a conclusão de que a melhor maneira de evitar guerras é eliminar o seu humano?

Parar de praticar guerras talvez seja uma das melhores soluções, mas não há garantias de que esse método nos isente da culpa. A humanidade já presenciou pelo menos duas guerras mundiais, o que já é mais do que o suficiente para concluirmos que somos "apaixonados" por batalhas. A concepção da inteligência artificial para fins bélicos já seria o suficiente para termos preocupações.

Será que estamos fadados a termos um futuro igual a de tantos filmes que existem por aí? Quando você acha que isso acontecerá? Ou pior: acha que já está acontecendo? E qual seria o caminho para evitarmos a destruição da humanidade ou a rebelião da inteligência artificial? Deixe a sua opinião no campo dos comentários!

Você acha que no futuro seremos subjulgaod por máquinas com inteligência artificial? Comente no Fórum do TecMundo!

Cupons de desconto TecMundo: