Você sabia que robôs já podem se reconhecer em meio a outros similares? Essa habilidade se chama "autorreconhecimento" (self-awareness), que também pode ser definida como a "consciência individual em meio a um grupo". É algo que os animais (humanos e não-humanos) possuem e que ainda está em estágios iniciais nos seres robóticos.

Nesta semana, o pesquisador Selmer Bringsjord do Rensselaer Polytechnic Institute (Estados Unidos) mostrou que os robôs NAO podem apresentar essa habilidade. Ele programou três unidades do NAO para fazer com que eles "pensassem" que dois deles foram afetados por um "comprimido emburrecedor".

O experimento

É claro que não existe realmente um comprimido nesse caso, pois a pílula — neste caso — é um botão que está no topo da cabeça dos três. Quando o responsável passa a mão sobre os robôs, apenas dois são pressionados. Depois desse processo, ele faz uma pergunta para eles: "Qual pílula vocês receberam?". E nisso os três param para se comunicar.

Depois de alguns segundos, um dos robôs responde: "Desculpe! Eu não sei!". Mas logo ele se levanta, mexe os braços para chamar a atenção e fala novamente: "Agora eu sei! Eu posso provar que não recebi a pílula.". Segundo os responsáveis pelo estudo, isso mostra que ele é capaz de se reconhecer em relação aos outros robôs, mesmo que de um modo bem básico.

É claro que estamos falando sobre uma etapa bem primitiva do autorreconhecimento, mas os avanços estão aí. É bem possível que novos experimentos sejam revelados em um futuro próximo, mostrando que isso estará cada vez mais presente na robótica. Pelo menos é o que nós esperamos!

Você acha que autorreconhecimento pode ser útil na robótica? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: