Não é de hoje que as baratas servem como grande inspiração no mundo da robótica. Só no TecMundo, por exemplo, já trouxemos várias matérias sobre autômatos feitos para imitar o método de deslocamento desses insetos, famosos por serem extremamente rápidos para seu tamanho diminuto.

De fato, foi em uma tentativa de imitar o “design” das baratas que um grupo de pesquisadores desenvolveu o segundo robô com pernas mais rápido do mundo. E agora, essa mesma equipe acaba de usar esses tão odiados bichinhos de inspiração para mais um avanço interessante no mundo da robótica.

Segundo um artigo publicado no site IOPscience, os cientistas da Universidade de Berkeley desenvolveram uma versão “atualizada” de seu VelocruRoACH. Esta agora é capaz de passar por obstáculos dos mais variados (incluindo lugares apertados demais para que ele passe normalmente), sem a utilização de sensores de detecção de proximidade ou qualquer alteração em sua programação – o que é um avanço e tanto para a área.

A solução, como você confere logo abaixo, foi simplesmente adicionar uma carapaça nas “costas” do robô. E no que uma mudança como essa ajuda? Simples: assim como ocorre com uma barata de verdade, o casco do novo VelocruRoACH faz com que sua base rotacione ao colidir com uma barreira, de maneira que ele literalmente “anda pela parede”.

É claro que, em comparação ao inseto original, o robô desenvolvido por eles ainda tem muito a melhorar; basta ver todo o tempo a mais que a barata-robótica leva para desviar do obstáculo. Lembramos, porém, que o autômato não passou por qualquer alteração de programação, o que quer dizer que sua eficiência, nessa tarefa, pode aumentar drasticamente.

Cupons de desconto TecMundo: