A inteligência artificial e a construção de robôs estão cada vez mais sofisticadas. Os benefícios disso são extensos e inegáveis. Porém, alguém deve sair perdendo nessa história, e, ao que parece, isso inclui uma grande parte de nós.

Segundo uma pesquisa de Michael Osborne, professor da Universidade de Oxford, 47% dos empregados hoje nos EUA vão ser substituídos por robôs nos próximos 20 anos — principalmente aqueles que exigem foco repetitivo e em setores de automação.

A descoberta feita por Osborne veio por meio de uma análise de 702 profissões no país. As mais propensas a trocarem a força humana por robôs são as relacionadas aos serviços de comida, hospitalidade e saúde. Motoristas também entram na lista, já que a tecnologia de carros autônomos está batendo na porta.

Contudo, os funcionários de TI são os que menos devem sentir medo de perder o emprego. Há apenas uma chance de 19% de eles perderem o emprego. "É muito fácil desenvolver um algoritmo que faz pinturas ou peças musicais infinitamente. Porém, é muito difícil que um algoritmo saiba diferenciar as músicas boas das ruins", disse Osborne.

Apesar das notícias um tanto negativas, o professor relembra algo importante. O que vivemos hoje ainda é uma indústria antiga e com moldes seculares. Isso significa que, com a introdução da inteligência artificial e robôs, uma nova indústria vai ser formada, e novos empregos também vão surgir.

Cupons de desconto TecMundo: