Já previa a Skynet, de “O Exterminador do Futuro”, que há de chegar o dia em que as máquinas vão se rebelar contra seus criadores, que somos nós, reles humanos. Seja por um comportamento próprio – quem sabe? – ou por um funcionamento defeituoso, a revolução começou faz tempo. A dona de casa que você confere na imagem que abre esta notícia foi vítima de um robô-aspirador (parecido com o célebre Roomba) que tentou arrancar sua cabeça.

Exageros à parte, o veículo Kyunghyang Shinmun reporta que a mulher, de 52 anos, teria ligado aos bombeiros após o seu aspirador robótico ter pulado em sua cabeça e agarrado a vítima pelos cabelos com força. O contexto de toda a ação não foi esclarecido ainda. Como um robô-aspirador teria capacidade para pular a essa altura? Vamos imaginar a possível situação.

Recriando a possível situação

Um robô baixo – e sem pernas – como esse nem sequer teria a capacidade de pular, ao menos na teoria. Portanto, um possível contexto a se imaginar é que a dona de casa estaria agachada, talvez limpando algum cantinho, até que o robô chegou, a agarrou e sugou-lhe os cabelos.

Ela, sozinha em casa, teria ligado para o 119 (número emergencial da Coreia do Sul) com o troço na cabeça, sem necessariamente estar ferida ou sentindo dores, mas “ameaçada”. Os bombeiros chegaram ao local e removeram o robô da cabeça da vítima – e ainda deu tempo para uma foto marota.

Conheça o Roomba, o “primo” desse robô!

Conforme mencionado nesta notícia, há um modelo com propósitos parecidos, o Roomba, que ficou célebre após vídeos caseiros postados no YouTube. Veja só um gato fantasiado de tubarão em cima do dispositivo:

Fizeram até mesmo uma versão “DJ Roomba”:

O que um robô programado para executar coisas taradas faria?

Não deixe de opinar abaixo!

Cupons de desconto TecMundo: