Alunos brasileiros participam de torneio mundial de robôs nos EUA

2 min de leitura
Imagem de: Alunos brasileiros participam de torneio mundial de robôs nos EUA
Avatar do autor

(Fonte da imagem: Reprodução/G1)

Um time de estudantes do ensino médio do Colégio Marista Pio XII, de Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, disputará um campeonato de robótica nos Estados Unidos. O evento consiste no desenvolvimento e na construção de robôs que sejam capazes de jogar um esporte, sendo que as modalidades deste ano unem conceitos do futebol e do basquete.

O nome do torneio é First Robotics Competition e acontece desde 1989, como incentivo para que os estudantes do mundo inteiro optem por estudar robôs.

O torneio adquiriu bastante notoriedade nos últimos anos, sendo que empresas de peso apoiam e participam do evento, como Qualcomm, Microsoft e NASA – além de parceiros únicos, como a Força Área dos Estados Unidos e a Agência Central de Inteligência. Para termos noção, o evento é comparado ao NFL, o grande campeonato de futebol americano do país. E como o time de brasileiros conseguiu o ingresso para participar de tal evento?

(Fonte da imagem: Reprodução/G1)

A equipe, batizada de Under Control, obteve a classificação após vencer no fim de março a etapa regional do torneio em Long Island, também nos EUA. O mundial será realizado nos próximos dias, entre 23 e 25 de abril, na cidade de St. Louis, no Estado do Missouri. No total, 400 equipes do mundo todo brigarão pelo título – e é esperado um público de mais de 20 mil pessoas. Não há qualquer tipo de prêmio para o time vencedor, já que o objetivo é o incentivo ao estudo da área, contudo bolsas que facilitam os custos do torneio seguinte são fornecidas.

O trabalho dos estudantes brasileiros começou muito antes, sendo que a partir de janeiro eles tiveram seis semanas para construir o robô que foi levado à disputa regional. Felipe Ghesla, estudante de engenharia de 21 anos e o mentor da Under Control, disse que os alunos abriram mão de curtir as férias e voltaram à escola em janeiro só para construir o robô para o desafio.

(Fonte da imagem: Reprodução/G1)

Depois do fim do prazo, o robô é levado pela empresa de logística FedEx até o local do evento. A Under Control já conquistou alguns prêmios — um Prêmio de Empreendedorismo e outro de Inovação em Controle. O primeiro foi obtido em Long Island, pela gestão empresarial do time a fim de levantar recursos. Ghesla disse que o custo para levar os estudantes, com o pagamento das inscrições e de peças para o robô, foi de aproximadamente R$ 70 mil.

Segundo ele, os custos foram pagos pelos patrocinadores, sendo que o time entrou em contato com 300 empresas e somente 12 toparam ajudar os alunos. O Prêmio de Inovação em Controle foi obtido porque os alunos criaram um sistema de comando dos robôs com sensores para auxiliar os pilotos a posicionar as máquinas no melhor lugar para fazer arremessos.

A equipe de estudantes brasileiros está muito otimista com os resultados até então, e só resta a nós torcer para que esses alunos consigam mais um prêmio em um evento de tecnologia tão importante.

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Alunos brasileiros participam de torneio mundial de robôs nos EUA