Tecnologia teria um infinidade de aplicações no futuro (Fonte da imagem: Reprodução/ExtremeTech)

Se você temia um apocalipse trazido por robôs ao estilo Cylon ou Skynet, prepare-se para desistir de lutar contra os homens de ferro neste instante. Pesquisadores da Universidade da Califórnia em Berkeley, nos EUA, informaram que conseguiram criar músculos robóticos mil vezes mais fortes que a média dos humanos. Essa façanha foi alcançada graças à contração e expansão do dióxido de vanádio, que começa a fazer esse movimento a 67 °C.

Usando esse material, os pesquisadores conseguiram números incríveis. Um músculo robótico movido a dióxido de vanádio poderia levantar objetos 50 vezes mais pesados que ele próprio e em uma distância de cinco vezes o próprio comprimento. Tudo isso pode acontecer em apenas 60 milissegundos, o que é mais rápido que um piscar de olhos. Ou seja, se um robô malvado com esse equipamento fosse jogar alguém para longe, ele poderia fazer isso sem a vítima sequer perceber.

Os pesquisadores da universidade norte-americana acreditam que esse tipo de músculo robótico poderia não apenas significar a criação de robôs extremamente fortes como também poderia resultar em vários eletrônicos energeticamente muito eficientes no futuro. Ainda assim, como se trata de uma pesquisa bastante inicial, não há como dar um prazo para que isso seja incorporado na indústria.

Cupons de desconto TecMundo: