(Fonte da imagem: Reprodução/Jim Wilson (The New York Times))

Quando o fundador do Android, Andy Rubin, resolveu abandonar o barco do sistema operacional, muita gente se perguntou qual seria o próximo movimento — com muitos rumores sugerindo o desenvolvimento de robôs. Eis que Rubin confirma a informação, portanto. Conforme disse ao New York Times, o profissional se empenha agora na criação de autômatos menos virtuais, digamos.

Rubin foi escolhido pela a Google para encabeçar um empreendimento que envolveu a aquisição de sete novas companhias de robótica. Entretanto, diferentemente do que a proposta poderia sugerir, os robôs do projetista não têm ligação direta com o Google X, o notório laboratório de cientistas malucos de Mount View — cujos projetos vão de carros autônomos a um formato de internet mantido por balões.

Entretanto, embora não entre em maiores detalhes, ele garante que o estilo “visionário” do empreendimento é bem semelhante ao do laboratório — com projetos igualmente vanguardistas. Rubin confirmou que a Google busca atualmente peritos em robótica para embarcar na nova empreitada. Os escolhidos devem ser remanejados para escritórios em Palo Alto (Califórnia, EUA) e no Japão.

O que a Google pretende?

Embora nada tenha sido dito sobre a natureza do novo empreendimento, vale notar que diversas companhias envolvidas trabalhavam anteriormente com o desenvolvimento de robôs humanoides e braços robóticos. Reticente, Rubin apenas deu a entender ao referido veículo que os autômatos serão capazes de se mover, alcançar e pegar coisas “como uma pessoa real”.

(Fonte da imagem: Reprodução/WikimediaCommons)

Algumas fontes anônimas acrescentam ainda que as criações serão utilizadas na manufatura de produtos — sem visar o consumidor final, portanto — mais especificamente na montagem de equipamentos eletrônicos. Conforme destacou o site The Verge, a proposta pode soar como música aos ouvidos de companhias estadunidenses interessadas em diminuir a dependência em relação às linhas de produção chinesas.

“A robótica sempre foi um hobby”

Embora a iniciativa seja recente, o envolvimento de Rubin com a robótica já vem de longa data. O desenvolvedor já criou diversos autômatos por conta, tendo ainda acumulado diversos exemplares japoneses em uma coleção razoavelmente extensa.

(Fonte da imagem: Reprodução/WikimediaCommons)

De fato, mesmo o título do sistema operacional mobile da Google não se deu por mero acaso. Trata-se do apelido que Rubin conquistou enquanto trabalhava na Apple, por conta de seu gosto por robôs. “Eu tenho um histórico de transformar meus hobbies em uma carreira profissional”, disse ele ao New York Times. “Esse é o melhor trabalho do mundo. Por ser um engenheiro e um funileiro, você passa a pensar no que gostaria de construir por conta.”

Antes de ingressar na Apple e posteriormente na Google, Andy Rubin também constou na folha de pagamentos da manufatureira de lentes Carl Zeiss.

Cupons de desconto TecMundo: