Ele não ronrona, não dá carinho e muito menos corre para brincar com um novelo de lã. Ainda assim, o gato acima é o novo xodó dos cientistas da École Polytechnique Fédérale de Lausanne, na Suíça. A diferença dele para os outros animais? O bichano em questão é totalmente robótico.

Na verdade, o felino mecanizado criado pelos pesquisadores também não possui cabeça, já que seus chips são minúsculos e podem ser acoplados em qualquer peça, nem cauda, já que ela levaria muito mais tempo para ser desenvolvida. Mesmo com tantas partes faltando, ele é um dos mais avançados robôs quanto o assunto é a simulação do andar do gato.

Inspirado em gatos domésticos, os cientistas criaram uma plataforma com quatro patas que simula o caminhar desses animais, usando cordas para substituir os tendões e outros materiais baratos, como molas e motores pequenos. Ao todo, o robô pesa menos de 30 kg.

(Fonte da imagem: Reprodução/Engadget)

Por enquanto, o robô não é muito funcional em terrenos acidentados e não funciona sem fios, mas a ideia é desenvolver essa tecnologia para criar máquinas que possam ser usadas em missões de reconhecimento.

Cupons de desconto TecMundo: