Robô agressor não deixar ratos viverem pacificamente. (Fonte da imagem: Divulgação/Waseda University)

A universidade japonesa de Waseda está promovendo testes com um rato robótico que pretende praticar bullying contra seus semelhantes orgânicos. A criação dos pesquisadores vai perseguir, bater e ameaçar os ratinhos de laboratório para que fiquem estressados e deprimidos. Assim, eles poderão servir de cobaias para testes com drogas antidepressivas que serão utilizadas em humanos mais tarde.

Esse método para induzir o estresse e a depressão em ratos de laboratório tem se mostrado mais eficiente que as forma tradicionais. Antes, choques elétricos e outros tipos de agressão eram praticados, mas a presença do agressor no mesmo ambiente que o animal tem mostrado resultados mais satisfatórios.

O rato robótico pratica três tipos de agressão aos animais que servirão de cobaias. Em um estágio inicial, o robô persegue a vítima sem tocá-la em momento algum para deixar o rato apreensivo. Depois, ataques intermitentes com agressões físicas acontecem e, por fim, o robô agride continuamente os animais.

Além de render resultados mais rapidamente, os efeitos provocados pelo rato-robô parecem ter originado novas ideias de pesquisa. Assim, a forma como influências externas geram estresse deve ser outra linha a ser estudada a partir do equipamento.

Cupons de desconto TecMundo: