Tanto na ficção científica quanto na vida real, é difícil encontrar alguém que ligaria seres robóticos a toques gentis e cuidadosos. História que pode estar prestes a mudar, ao menos se depender do trabalho desenvolvido pela Escola Viterbi de Engenharia da Universidade do Sul da Califórnia (USC).

Os pesquisadores da instituição desenvolveram um sensor que reproduz as características da pele humana, contendo inclusive uma textura com padrões bastante semelhantes aos de uma impressão digital. A parte interna da novidade é revestida por um líquido e, em seu centro, é possível encontrar um núcleo com características que simulam os ossos de uma mão.

Conforme o dedo robótico se movimenta por uma superfície, gera pequenas vibrações transmitidas pelo seu interior que, em seguida, são captadas por um hidrofone (uma espécie de microfone aquático). Segundo os pesquisadores responsáveis pela invenção, o aparelho não só detecta texturas melhor do que qualquer pessoa, mas também é capaz de sentir com precisão forças direcionais e a temperatura do ambiente.

Até o momento, o time de cientistas treinou o dispositivo para detectar diferenças entre 117 materiais diferentes — durante os testes realizados, o nível de precisão na detecção de diferenças entre eles alcançou 95%. Futuramente, a novidade pode ser usada no desenvolvimento de membros artificiais que vão permitir que aqueles que necessitam deles os utilizem para sentir novamente os elementos de um ambiente.

Fonte: USC

Cupons de desconto TecMundo: