Pelo visto, a robótica ainda vai demorar um bom tempo para descobrir os seus limites. Uma das provas disso é esse robô, ou melhor, essa robô. Criada por pesquisadores japoneses, ela faz muito mais do que apenas falar e reconhecer comandos por voz, tendo até mesmo os famosos “tiques” que os seres humanos reais possuem.

O mais curioso é que ela foi criada para agir como uma namorada cibernética. Exatamente, a função principal dela é conversar e fazer companhia para pessoas muito solitárias. O vídeo que ilustra a matéria é de outubro de 2010, data em que a robô foi apresentada para o público. Os desenvolvedores continuam a pesquisar formas de fazer com que ela fique ainda mais realista. Quais serão os limites para a robótica?

[Atualizado]

Ao contrário do que noticiamos, esta tecnologia não é exatamente um robô com inteligência artificial. Trata-se de um avatar, que imita os comandos de uma pessoa que estiver posicionada na central de comando. Vale dizer também que não estamos falando de "namoradas cibernéticas" como muitos pensaram. A função é de companhia, não amorosa. Para mais informações, acesse o site oficial da Actroid-F

Agradecemos ao leitor Bruno Takeda pela correção.

Cupons de desconto TecMundo: