A Universidade de Harvard apresentou um robô com um design diferente. Sem engrenagens, rodas ou outros tipos de partes rígidas potencialmente obstrutivas, ele é produzido com materiais leves e seu movimento é baseado na compressão do ar.

O projeto publicado no periódico científico estadunidense Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS) explica como a equipe do professor George Whitesides, Robert Shepherd e seus colegas da Universidade de Harvard e Cambridge desenvolveram o robô inspirado em animais invertebrados como lulas e estrelas-do-mar.

A movimentação se dá por meio de controle pneumático e sua estrutura é produzida com um material flexível conhecido como elastômero — polímero com propriedades "elásticas". A carcaça é formada por vários compartimentos que são inflados como balões possibilitando assim a movimentação das partes.

Os engenheiros de Harvard responsáveis pelo projeto comentam em entrevista para a BBC que o robô é capaz de executar diferentes padrões de movimento, tornando sua locomoção mais fluida. A natureza flexível da máquina possibilita a navegação por terrenos estreitos e irregulares.

Além disso, sua composição também torna o aparelho mais resistente a danos como batidas e quedas. Porém, a estrutura “leve” de elastômero também deixa o robô de pele fina mais vulnerável a rupturas causadas por objetos cortantes ou perfurantes como vidro, lâminas e espinhos.

Cupons de desconto TecMundo: