Fabricar robôs não é uma tarefa simples. Um dos principais problemas que engenheiros enfrentam na hora de desenvolver essas máquinas é lidar com o superaquecimento dos motores, que pode causar danos graves em seus componentes, diminuindo a sua expectativa de vida. Porém, pesquisadores da Universidade de Tóquio acabam de inventar uma técnica simples — e bastante curiosa — para resolver essa questão.

Eles desenvolveram o Kengoro, um androide que se destaca pela sua capacidade de suar. Porém, visto que o humanoide é desprovido de pele, seu sistema de transpiração é um pouco diferente daquele que conhecemos, sendo feita através de seu esqueleto. Funciona assim: os ossos do robô são fabricados em um alumínio poroso, capaz de transportar água deionizada ao longo de todo o seu corpo.

Uma vez que seja necessário, essa água corre até os 108 motores do Kengoro e os resfria através da evaporação, permitindo que esse atleta robótico consiga fazer flexões por até 11 minutos ininterruptos sem acabar pifando. E o melhor de tudo é que bastaria usar um único copo de água para que o androide pudesse trabalhar por metade de um dia. Bom, pelo menos, tudo indica que os robôs do futuro não vão ter que usar desorodante.

Cupons de desconto TecMundo: