O professor George Whitesides, da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, está trabalhando em mãos, braços e até mesmo tentáculos robóticos flexíveis que sejam capazes de executar tarefas pesadas de forma suave e natural.

Equipamentos robóticos baseados em sistemas pneumáticos são muito fortes, mas o ar-comprimido traz alguns riscos, como movimentos rígidos e a possibilidade de problemas de pressão que possam resultar em explosões. Foi pensando em resolver esses inconvenientes que o Dr. Whitesides decidiu se inspirar nos músculos humanos.

O último protótipo apresentado pela equipe de pesquisadores mostra uma espécie de bíceps de borracha que gera movimentos muito similares aos vistos em um músculo biológico. O material é operado à vácuo, e o mecanismo foi batizado de VAMP (Estrutura Pneumática Inspirada em Músculos Acionada por Vácuo, na sigla em inglês). O sistema é muito mais seguro que um similar pneumático, já que não há risco de explosão.

O atuador é uma espécie de elastômero com câmaras ocas que lembram favos de mel. Quando o ar é retirado do sistema, as câmaras colapsam e o atuador se contrai, gerando o movimento na direção desejada. A estrutura das câmaras pode ser reconfigurada para gerar movimentos lineares, rotativos ou de curvatura.

“Já foram criados outros atuadores macios, mas este [VAMP] é mais parecido aos músculos biológicos em termos de tempo de resposta e eficiência. Em termos de funcionalidade, nosso atuador modela o bíceps humano. Com VAMPs feitos de elastômetros moles, será muito mais fácil automatizar robôs que possam ser usados para ajudar humanos na indústria”, explicou Whitesides.

Cupons de desconto TecMundo: