"É mais barato comprar um braço robótico de US$ 35 mil do que contratar um funcionário ineficiente por US$ 15/hora e que rouba batatas fritas." A frase pode parecer proferida por algum vilão de filmes, mas foi dita por Ed Rensi — ex-CEO da rede de restaurantes McDonald's.

Ele disse isso depois que a os sindicados de trabalhadores dos Estados Unidos começaram a exigir que haja um pagamento mínimo de US$ 15/hora para os trabalhadores da rede. Atualmente, a média salarial nas redes de fast food fica pela metade disso: US$ 7,25.

Rensi diz que forçar esse aumento é ruim. Conforme ele disse para a Fox: "É sem sentido e muito destrutivo e inflacionário. Isso vai causar perda de empregos em todo o país de uma forma que você não vai acreditar. (...) Se você não pode ter pessoas com salários razoáveis, você vai procurar máquinas para fazer o serviço.".

"Você acha que merece ganhar mais do que US$ 15? Aqui está seu substituto!"

O executivo ainda foi bem enfático ao dizer que forçar salários vai fazer com que a transição de mão de obra humana para robótica seja ainda mais rápida. Para finalizar, ele disse que os Estados é que deveriam definir os salários mínimos de um modo autônomo, não sendo uma decisão federal como a que ocorreu neste caso. Será que veremos essa substituição, realmente?

Cupons de desconto TecMundo: