O fundo do mar ainda é cheio de mistérios, especialmente pelo fato de o ser humano ser extremamente limitado embaixo d'água por equipamentos de mergulho, limite de respiração e problemas com a profundidade. Contra tudo isso, usar um robô mergulhador pode ser a nossa salvação — e o candidato perfeito para isso já existe.

No vídeo acima, somos apresentados ao OceanOne, da Universidade de Stanford. Esse robô humanoide é dotado de uma inteligência artificial invejável e possui câmeras estereoscópicas no lugar dos olhos, o que significa que o controlador enxerga em um monitor exatamente o que está sendo "visto" pelo androide.

Mas o destaque é mesmo o sistema háptico avançado de respostas a estímulos do OceanOne. O robô é cheio de sensores em cada “dedo” e possui um "cérebro" que rapidamente lê os dados adquiridos pelo sistema. Com o uso de uma espécie de luva especial, o cientista fica sabendo ao vivo se o objeto segurado pelo androide é firme ou delicado, por exemplo. O sistema é bem melhor que aquelas “garras” que são usadas hoje em dia pelos pesquisadores.

Pesquisadores analisam os dados enviados na hora e até "sentem" o objeto tocado pelo robô.

Os cientistas ficam em um barco com o controle-remoto ou analisam posteriormente o que foi coletado. O OceanOne será bastante usado em expedições a navios naufragados para descobrir tesouros afundados e coletar amostras, além de ajudar no estudo de fauna e flora dos oceanos. A ideia é que haja uma frota inteira de mergulhadores robóticos fazendo trabalhos conjuntos no futuro.

Você acredita que robôs poderão substituir os humanos? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: