Artigos de luxo sempre foram usados por estrelas de cinema, celebridades, atletas e cantores, que costumam gastar muito em itens chamativos e excessivos. Às vezes é uma compra útil, afinal, “todo mundo” precisa de uma Ferrari para conduzir a família por aí, mas, na maior parte do tempo, essas compras são feitas simplesmente para ostentar.

Joias são itens indispensáveis para quem quer mostrar poder e elegância. E, especificamente, relógios high-end estão sempre em evidência, graças a sua praticidade e alta visibilidade. Além disso, relógios significam muitas coisas para pessoas diferentes.

Tudo bem, tudo bem... Você até pode ter caído de costas com os preços do Apple Watch, anunciados hoje pela tarde. Mas acredite, nossa lista vai muito além dos 10 mil dólares pedidos pela versão em ouro 18K do smartwatch da Maçã.

Materiais e tempo importam

A lista que vamos apresentar mostra os 10 relógios mais caros que foram vendidos ou leiloados. Mas o que tornam estes relógios tão caros? Tudo depende de vários fatores, como o material que os fabricantes estão usando nos modelos.

Alguns são caros simplesmente porque eles são construídos com materiais extremamente caros. Outros tem o preço elevado por causa do tempo que levam para serem concluídos, ou mesmo a complexidade do projeto. Confira!

10.  Emperador Temple, da Piaget – US$ 3,3 milhões

A Piaget é uma relojoaria suíça de luxo, fundada em 1874 por George Piaget. Inicialmente preocupado apenas com a linha produção de relógios, Piaget começou a desenvolver os seus próprios modelos no século 20. E, até hoje, o Emperador Temple é o mais caro modelo da empresa.

Este relógio conta com dois visores, cobertos e cercados de diamantes. Um está escondido debaixo de 481 brilhantes. O outro está coberto por 162 diamantes. A pulseira do relógio conta com mais de 350 diamantes. E ele tem vendido bastante desde que chegou ao mercado.

9. Patek Philippe de 1928 – US$ 3,6 milhões

A Patek Philippe & Co foi fundada em 1851 pelo relojoeiro polonês Antoni Patek, que se uniu com o relojoeiro francês Adrien Philippe. Desde então, a empresa tem sido conhecida pela produção de peças de relógio da mais alta qualidade.

O relógio acima, criado em 1928, não parece contar nada de especial que justifique o valor de 3,6 milhões de dólares. Porém, o que faz ele ser tão caro é sua própria marca, um legítimo “Patek Philippe”, o que garante automaticamente a sua qualidade de construção.

Além disso, esta é a única versão de um relógio branco e dourado produzido pela empresa. Os registros indicam que o relógio foi criado especialmente para um comprador anônimo, apenas um ano antes da grande depressão que assolou os Estados Unidos em 1929.

8. Platinium World Time, da Patek Philippe – US$ 4 milhões

A Patek Philippe não é famosa apenas por seus relógios high-end da atualidade: a empresa já era muito conhecida desde que começou a fazer peças para os dispositivos na metade do século 19. Alguns clientes famosos da empresa eram a Rainha Victoria e o Papa Pio IX.

O Platinum World Time, modelo da foto acima, foi vendido em 2002 por um preço recorde de 4 milhões. A primeira vista nada justifica o seu preço,  mas ele conta com 41 cidades, regiões e países gravados em uma luneta giratória, além de um acabamento platinado que contribui para exponenciar o seu valor.

7. Meteoris, Louis Moinet – US$ 4,6 milhões

Louis Moinet é um dos grandes nomes da fabricação de relógios. O inventor do cronógrafo aprendeu a trabalhar em estreita colaboração com outro relojoeiro francês, Abraham-Louis Breguet, e contou com muitos clientes, como Thomas Jefferson, James Monroe e até Napoleão Bonaparte.

O Meteoris é um dos relógios mais bonitos e fascinantes já criados por Moinet, que conta com fragmentos de meteoros de Marte, da Lua e de Mercúrio, todos integrados ao próprio acessório. Além disso, ele vem com um sistema mecânico solar que atua também como display para os quatro relógios.

6. 2667 Precision, da Breguet & Fils – US$ 4,6 milhões

Desde o século 18, os relógios de Abraham-Louis Breguet tem atraído multidões em todos os leilões realizados. A habilidade de relojoaria de Breguet foi inigualável e a qualidade dos seus produtos atraiu os maiores nomes de sua época.

Os compradores de seus produtos eram ninguém menos que Napoleão Bonaparte, Louis XVI, o czar Alexandre I, o rei George III, Arthur Wellesley e a rainha Victoria. Este modelo em específico é feito de platina e ouro 18 quilates, contruído com os mais altos padrões. O dispositivo foi vendido em 1814 por 5 mil francos (cerca de 55 mil reais nos valores de hoje), mas agora vale a bagatela de 4,6 milhões de dólares.

5. Big Bang, da Hublot – US$ 5 milhões

Piaget nos ensinou que, se você quer aumentar o valor de um relógio, é preciso colocar muitos diamantes sobre ele. Essa é uma fórmula que a Hublot seguiu com fidelidade. O modelo Big Bang, por exemplo, é um relógio cravejado por milhares de pedras preciosas, tornando-o um modelo imponente.

O resultado é um relógio com 1.282 diamantes cortados de forma precisa. O preço final do produto é de cinco milhões. O valor é muito para maioria de nós, mas não para cantora americana Beyonce, que comprou um para o marido, Jay-Z, em comemoração ao seu aniversário de 43 anos.

4. Calibre 89, de Patek Philippe – US$ 6 milhões

A maioria dos relógios milionários de Patek Philippe são antigos. Não é o caso deste modelo de 1989, criado pela marca de relógios da suíça para comemorar o seu aniversário de 150 anos. A empresa chamou o produto de “relógio mais complicado do mundo”.

Ele tem 18 complicações (na verdade, recursos), e dois lados. Além das habilidades normais, ele também oferece termômetro, indicador de nascer e pôr do sol, cronômetro, indicador das fases da lua e calendário completo, com dias, meses e anos. O relógio levou nove anos de pesquisa, desenvolvimento e fabricação para ficar pronto. Foram produzidas quatro unidades.

3. Supercomplication Pocket Watch, de Philippe e Graves Jr. – US$ 24 milhões

Em 1925, um relojeiro e banqueiro aficcionado chamado Henry Graves Jr. encomendou a Patek Philippe um relógio de bolso único. A tarefa nasceu de uma competição entre Graves e o fabricante de automóveis James Ward Packard sobre quem teria o relógio mais complicado já feito.

Oito anos mais tarde, o relógio estava pronto. O que Philippe havia criado para Graves era um produto feito à mão, definido como “ultracomplicado”. Ele tem mais de 24 funções, incluindo um calendário perpétuo, o céu da noite de Nova York, as fases da lua, uma reserva de energia e indicadores de nascer e pôr do sol. O produto foi vendido no ano passado por 24 milhões de dólares em um leilão.

2. 201-Carat, da Chopard – US$ 25 milhões

O segundo lugar da lista fica com um modelo da Chopard, uma relojaria criado pela fabricante suíça de relógios de luxo. O valor alto do produto não é especificamente por causa do relógio, mas o diamante de 201 quilates que o cobre.

No total, existem 874 diamantes que variam em cor e tamanho, sendo o maior um diamante rosa de 15 quilates. Os três maiores diamantes em forma de coração estão ligados a um mecanismo de mola que abre como pétalas de uma flor para revelar a face do relógio.

1. Marie Antoniette, de Breguet – US$ 30 milhões

Antes de Abraham-Louis Breguet fundar sua relojaria em 1775, ele já possuia uma série de ligações com a alta sociedade, graças a sua aprendizagem e o tempo que era um estudioso de matemática. A maioria dessas conexões sociais foi feita com a família real francesa e, notadamente, com Maria Antonieta.

A rainha teria ficado fascinada com os relógios de Breguet. O conde Hans Azel von Fersen encomendou ao relojeiro um relógio que continha todas as funções conhecidas na época. Breguet começou a trabalhar no projeto em 1782, mas ele só foi concluído por seu filho em 1827, já que ele havia morrido, assim como Maria Antonieta e o conde von Fersen.

Cupons de desconto TecMundo: