Supercomplication ou “Supercomplicação” é o nome do relógio mais impressionante do mundo. O dispositivo é um verdadeiro exemplo de engenharia e foi feito à mão especialmente para um homem que queria desafiar um colega. Ao todo, o relógio tem 24 “complicações”, mostrando 24 informações diferentes nunca antes presentes no mesmo aparelho. Ele foi fabricado na Suíça em ente 1925 e 1932.

Entre os dados que o relógio mostra estão: um calendário que vai contar os dias com precisão até 2100, um mostrador que calcula o horário do pôr e do nascer do Sol, um mapa do céu de Nova York e vários outros detalhes. Há inclusive uma abertura escondida na carcaça para que o usuário confira se os mecanismos internos ainda estão funcionando.

Henry Graves Jr, o homem que encomendou o relógio, recebeu a peça em 1933. A entrega foi feita com muitas precauções para não danificar o aparelho na viagem pelo Oceano Atlântico até a cidade de Nova York. Tudo foi pensado para proteger as 920 partes, 430 parafusos, 110 engrenagens, 120 peças removíveis e 70 joias.

Graves pediu que fizessem um relógio desse tipo para ele e especificou exatamente os detalhes que gostaria de receber no aparelho. Ele foi motivado por James W. Packard, um engenheiro automobilístico da época que tinha recebido um novo relógio exclusivo recentemente. Tratava-se de um dos mais complicados do mundo, isso até Graves conseguir o dele.

Foram três anos de pesquisa e cinco de fabricação até que o aparelho ficasse pronto, feito pela Patek Philippe, uma empresa especializada na fabricação manual de relógios na Suíça. Em 1999, o relógio foi a leilão pela primeira vez e, na última semana, foi vendido novamente por US$ 11 milhões, batendo novos recordes de preço e de complexidade de construção.

Cupons de desconto TecMundo: