KLM se desculpa por tweet sobre 'assentos seguros' em caso de acidente

1 min de leitura
Imagem de: KLM se desculpa por tweet sobre 'assentos seguros' em caso de acidente
Avatar do autor

Recentemente, a companhia aérea KLM se desculpou via Twitter depois que uma de suas contas twittou sobre quais seriam os assentos mais seguros em uma aeronave em caso de acidente. A conta da filial indiana informou, na quarta-feira (17), que os assentos traseiros são os mais seguros, discorreu sobre taxas de fatalidade e usou as hashtags #TuesdayTrivia, #Facts e #Aircraft.

O tweet foi muito criticado pelos usuários. A holandesa KLM pediu desculpas e esclareceu que revisaria o protocolo do Twitter quanto a conteúdos inapropriados. A publicação indiana foi apagada.

O tweet da KLM Índia citou um artigo da revista Time de 2015, que analisou as estatísticas dos acidentes aéreos nos últimos 35 anos e concluiu que os assentos no terço traseiro da aeronave apresentavam uma taxa de mortalidade de 32% — portanto seriam mais seguros que os demais. Segundo a publicação da revista, as porções média e frontal incluem uma taxa de mortalidade de 39% e 38%, respectivamente.

As críticas dos usuários

Dentre as críticas recebidas pelo tweet, está uma resposta do porta-voz da Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA), Lynn Lunsford, que informou que as taxas de mortalidade em casos de acidentes aéreos envolvem muitas variáveis. Segundo ele, os dados publicados não são estatisticamente defensáveis; além disso, os números de acidentes áereos são baixos.

KLM Índia também se desculpou pelo tweet e se defendeu ao informar que estava compartilhando dados públicos de uma pesquisa, e não sua opinião. Sem a intenção de prejudicar ninguém, o tweet foi publicado como parte de uma série de interações semanais populares por meio das mídias sociais da empresa, nas quais são feitas perguntas relacionadas ao setor de aviação aos seus seguidores. São premiados usuários do Twitter, do Instagram e do Facebook.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
KLM se desculpa por tweet sobre 'assentos seguros' em caso de acidente