Não faz muito tempo desde que a Razer revelou sua iniciativa em código aberto para entrar no mercado de realidade virtual, com direito até a um headset chamado Open Source VR (OSVR). Embora a novidade tenha vindo com alguns problemas como a falta de suporte ao sistema Android e a ausência de um equipamento para rastreamento de posição, a empresa agora apresenta um novo pacote de desenvolvimento que parece solucionar essas questões.

O OSVR Hacker Development Kit (HDK) 1.2 agora inclui um sistema de LEDs infravermelhos de 100 MHz e uma câmera capaz de proporcionar 360º de acompanhamento de posição. Além disso, o equipamento agora passa a contar com a plataforma Android em adição ao Linux e ao Windows, permitindo que os desenvolvedores criem conteúdo para dispositivos móveis e usem a demonstração “Palace” do Unity para realizar testes.

No futuro próximo, a Razer planeja incluir um suporte a dispositivos móveis no kit, que poderá trabalhar em conjunto ao SDK do sistema mobile da Google para “permitir que os criadores experimentem seu hardware OSVR em aparelhos Android”. Quando a novidade chegar ao pacote, basta substituir a frente atual do equipamento pela feita para receber smartphones.

Na sua mão

Outra novidade revelada pela Razer é que o kit de desenvolvimento também dá suporte à uma vindoura frente com um controle Leap Motion embutido – hardware esse que ainda deve demorar para chegar, no entanto. Outras adições sem data incluem um módulo de upgrade com uma tela com campo de visão de 150º.

Com relação ao software, o novo kit também passou a incluir documentação adicional e uma versão mais simples do instalador do Windows. Segundo a Razer, hoje já há 144 empresas e organizações trabalhando com o OSVR. Os interessados em entrar para a lista precisam desembolsar US$ 299 (cerca de R$ 937), enquanto os donos do HDK 1.1 poderão receber as novidades da versão mais atual pagando US$ 130 (em torno de R$ 407) adicionais.

Cupons de desconto TecMundo: