Muita gente vem imaginando como será o futuro do entretenimento audiovisual com a invasão em massa dos headsets de realidade virtual (VR — virtual reality), não somente nos games como também no cinema e nos quadrinhos. “Dear Angelica”, curta animado criado pelo Oculus Story Studio com a ferramenta de desenho Quill, mostra o poder de imersão da nova tecnologia.

A trama envolve uma garota (dublada por Mae Whitman, a Suzy de “Johnny Bravo”) que lembra da falecida mãe (Geena Davis, de “Thelma & Louise”), uma estrela do cinema, ao assistir seus filmes antigos. O espectador então mergulha nas memórias da jovem com a ajuda do gadget.

Produção tem as vozes de Mae Whitman (a Suzy de “Johnny Bravo”) e Geena Davis (“Thelma & Louise”)

De acordo com quem já assistiu, a experiência oferece uma sensação de escala nunca antes vista em Hollywood e é possível interagir interrompendo a narrativa e mudando os ângulos da câmera a partir dos movimentos do usuário. Por exemplo, você pode escolher um momento em especial para explorar e observar os detalhes dos traços.

Vale a pena ver de novo

A arte pintada pela diretora Wesley Allsbrook estaria bem mais próxima de um motion comic, gibis digitais que possuem recursos de movimento e áudio limitados. A intenção da cineasta foi incentivar o público a acompanhar a história várias vezes, já que é possível vê-la por diferentes perspectivas. As vozes de Mae e Geena também acrescentam um grande impacto dramático à narrativa.

Esse é o terceiro curta do Oculus Story Studio, que já havia lançado “Lost”, uma aventura em um bosque mágico, e “Henry”, uma divertida brincadeira com bichinhos. Ainda que seja pouco, já dá para imaginar como isso poderá ser explorado em grupos maiores e mais experientes, como os da Disney Pixar e do Estúdio Ghibli. “Dear Angelica” estreia no Festival de Sundance, que acontece até o final do mês, e está disponível gratuitamente para quem comprar o Oculus Rift a partir desta sexta-feira (20).

Cupons de desconto TecMundo: