(Fonte da imagem: Layar)

Qualquer pessoa que já tenha assistido a um jogo de futebol pela TV deve ter notado que em certos momentos a transmissora insere imagens sobre o campo, como o escudo dos times ou uma ação de marketing no intervalo. Esse é o exemplo mais simples de realidade aumentada. Embora ainda não seja uma tecnologia muito conhecida, ela está rapidamente se desenvolvendo como uma tendência para o futuro.

Em termos simples, a realidade aumentada (ou apenas AR no inglês) é uma camada visual de informações que aparece sobre qualquer ítem que esteja sendo visto (ou você pode encontrar uma explicação mais completa sobre ela neste endereço). Aplicativos que se beneficiam dessa tecnologia estão se multiplicando no mundo dos smartphones. Por outro lado, versões da AR também podem ser vistas em dispositivos com webcams ou em consoles como Xbox com Kinect e o Nintendo 3DS.

No estágio atual, o mais comum é encontrarmos essa tecnologia em jogos. Mas rapidamente o mundo comercial tem se adaptado a ela, como pode ser visto no vídeo de exemplo abaixo:

Para situar o leitor a respeito das diversas aplicações da realidade aumentada, listamos abaixo alguns dos campos nos quais ela será parte presente em um futuro próximo.

Jogos

Os jogos são uma maneira muito comum de se utilizar a realidade aumentada. Tanto que eles foram os responsáveis diretos pela popularização do termo e pelo incentivo a maiores pesquisas e desenvolvimentos na área.

Os principais exemplos ficam por conta dos jogos para smartphones, para o Nintendo 3DS e para o PS Vita. Como pode ser notada nos dois vídeos seguintes, toda a interação do jogo é feita diretamente com o ambiente onde o usuário se encontra, com praticamente nenhuma limitação.

Jornais e fontes de informação

É comum vermos em filmes de ficção, jornais animados, que se atualizam em tempo real. Claro que esse nível de evolução ainda está um pouco longe, mas, de uma forma primitiva, algo parecido pode ser alcançado com a realidade aumentada.

O jornal The New York Times fez uma demonstração, na qual as imagens das matérias impressas se transformam em reportagens gravadas, ao interagir com um celular. O vídeo pode ser visto neste endereço.

Segurança

Essa talvez seja uma das maneiras mais inesperadas de se utilizar a realidade aumentada. Embora os exemplos de uso ainda sejam escassos, um ministério de Moscou criou um aplicativo para smartphones, em conjunto com uma página na internet, que utiliza da AR para lembrar os motoristas dos perigos do trânsito.

O programa, que funciona utilizando um conjunto da localização geográfica do usuário com a realidade aumentada, mostra todos os acidentes que aconteceram em determinado ponto da cidade. Ele sobrepõe o que está sendo visto, com símbolos do que ocorreu e, quando o usuário selecionar um deles, o aplicativo mostra mais informações do acidente, como fotos e a descrição.

Arte, Moda e Publicidade

Já está se tornando mais comum encontrarmos tal tecnologia em galerias de arte e moda. Um dos exemplos, usado por uma galeria na Inglaterra, usava marcadores através do espaço que reproduziam esculturas em 3 dimensões na tela dos smartphones.

Outra inovação está sendo produzida pela loja da Hugo Boss em Westfield Stratford City, na Inglaterra. Um painel gigante foi colocado na frente da loja que se utiliza da realidade aumentada para cativar os clientes. Através de interações com esse painel, o consumidor pode experimentar roupas virtualmente e interagir com os modelos.

Montagem do painél de realidade aumentada na loja da Hugo Boss na Inglaterra. (Fonte da imagem: By FLEUR BRITTEN - The New York Times)

Mas a publicidade não para por aí. Já é bastante comum encontrarmos anúncios em jornais, e até mesmo TVs, que fazem uso da tecnologia da realidade aumentada para atrair os consumidores. Como pode ser visto no vídeo abaixo, o leitor do jornal pode interagir com a propaganda, o que a torna muito mais atraente.

Política

Esta é outra área que não poderia ficar de fora. Na Alemanha, um partido criou um aplicativo para o iPhone que possui duas principais características. A primeira é a capacidade do programa de transformar as propagandas de rua em vídeos que aparecem no aparelho com os discursos dos candidatos.

Outra função é a de criar debates públicos diretamente do aparelho. Cada comentário feito pelo eleitor fica gravado no local da cidade onde foi feito e pode ser acessado por qualquer outra pessoa que possua o aplicativo, conforme o vídeo abaixo.