A Razer está apresentando alguns produtos durante a CES 2014, sendo que um deles é uma projeto da empresa que pode revolucionar o mercado de computadores. O nome dessa possível revolução se chama Project Christine.

De acordo com a Razer, apesar de o PC ser uma das plataformas mais abertas que existem, não são todos os usuários que tem familiaridade com o hardware, o que faz com que apenas entusiastas da tecnologia se aventurem na modificação de peças, personalizando suas máquinas. O Project Christine pretende acabar com isso, facilitando essa customização.

O projeto é um conceito que permite que qualquer usuário realize a troca de peças sem a necessidade de assistência técnica ou medo de incompatibilidade de hardware. Tudo isso pode ser alcançado devido ao design modular que permite a instalação rápida e simples de módulos.

Você quer trocar a sua placa de vídeo? Basta plugar o módulo da GPU no gabinete e pronto, graças a arquitetura PCI-Express do Project Christine, que sincroniza tudo automaticamente.

O fato de a torre ter uma quantidade mínima de cabos, já que cada modulo é separado um do outro, permite que o gabinete tenha resfriamento líquido e isolamento de barulho. Essa possibilidade permite que a Razer faça overclock de fábrica em componentes sem que eles percam a garantia e funcionem dentro dos padrões estabelecidos.

“O Project Christine é um novo conceito de design que pretende revolucionar a maneira como as pessoas veem um PC. Esse é o primeiro sistema de jogos capaz de se manter atualizado com a tecnologia, permitindo que os consumidores nunca mais precisem comprar um computador ou console.”, disse Min-Liang Tan, co-fundador da Razer.

Como você deve imaginar, o Project Christine ainda é apenas um projeto da Razer, mas se tudo corer como o planejado, ele pode se tornar uma realidade em um futuro próximo. Para ter mais informações sobre o projeto, clique aqui (em ingles).

Cupons de desconto TecMundo: