Bastante conhecida entre os fãs de jogos eletrônicos, a Razer é sinônimo de acessórios de alto desempenho (e preço elevado). Mesmo que algumas pessoas “torçam o nariz” ao ouvir o nome da empresa, fato é que ela entrega diversos produtos com boa qualidade e que merecem a atenção dos consumidores, mesmo não acertando em todas as suas iniciativas.

Ciente do crescimento do interesse por vídeos com gameplays e transmissões ao vivo, a companhia desenvolveu um acessório para quem deseja aprimorar o áudio de suas produções. Disponível há alguns meses no mercado brasileiro, o Seiren promete ser uma solução para quem pretende deixar de lado headsets e microfones simples, trocando-os por uma opção digna de ser usada em um estúdio de gravação.

Tivemos a oportunidade de passar algum tempo com o acessório e usá-lo para registrar transmissões ao vivo, gravar podcasts e a narrações de vídeos. O resultado geral agrada, mas alguns pequenos problemas de desempenho impedem que o produto da Razer possa ser considerado a opção definitiva para quem deseja produzir áudio com qualidade.

Visual e recursos

O Razer Seiren é um microfone grande que definitivamente vai se destacar em meio à sua mesa de gravação. Acompanhado por uma base relativamente pesada, o dispositivo tem o logotipo da fabricante exibido com destaque em sua parte traseira e detalhes na cor verde — uma característica comum aos produtos da companhia.

Na parte frontal, você encontra um botão para ajustar o volume do retorno (caso um fone de ouvido esteja conectado) e a opção que possibilita deixar o microfone mudo. Essa área também apresenta uma pequena tela LCD que se mostra essencial para gerenciar suas gravações.

Já na parte traseira você encontra dois botões: um responsável por determinar o nível de ganho e outro que alterna entre as diferentes opções de captação. Por fim, na parte inferior do dispositivo há um botão que liga e desliga a iluminação do logotipo, uma entrada para fones de ouvido e um adaptador para suportes de estúdio.

A conexão com computadores se dá através de um cabo USB que acompanha a embalagem e há suporte a um filtro antipop vendido de forma separada pela Razer. O Seiren tem um visual atrativo que provoca grande impacto, chamando atenção tanto pelo acabamento de alta qualidade quanto por seu tamanho considerável.

Desempenho

Caso você esteja acostumado a fazer gravações ou se comunicar usando o microfone de um headset convencional, o Razer Seiren representa um belo incremento de qualidade. Bastante sensível, o acessório é capaz de captar sua voz com clareza mesmo que você esteja falando em tom baixo.

Isso também faz com que mais sons do ambiente sejam capturados, mas o produto se mostra capaz de filtrar alguns dos ruídos dependendo do modo de uso escolhido. De qualquer forma, é uma boa ideia escolher um lugar relativamente livre de barulhos externos como sua central de gravação.

O Seiren possui quatro padrões de captação: cardioide, estéreo, omnidirecional e bidirecional, cada um servindo a um propósito específico. De acordo com a nossa experiência, as duas primeiras opções provavelmente vão ser as mais utilizadas por quem participa de podcasts ou investe em projetos com vídeos narrados, enquanto as demais são mais adequadas para os momentos em que mais de uma pessoa compartilha o mesmo microfone.

A captura de voz acontece de forma clara e descomplicada, mas o dispositivo não está isento de apresentar alguns pequenos problemas. O software oferecido (o Synapse) possui uma quantidade bastante limitada de configurações, só permitindo ajustes na taxa de bits e na taxa de amostragem utilizados.

A empresa também poderia fazer algumas melhorias em seu sistema de monitoramento, que nem sempre reflete de forma clara o nível de ganho utilizado. Muitas vezes, o som transmitido ao fone conectado ao microfone pode ser um tanto “enganoso” e você pode estar gravando falas “estouradas” por acidente. Assim, é sempre bom fazer testes diretamente no software de gravação de sua escolha na hora de configurar o dispositivo.

A captura-padrão possui características bastante neutras, algo que pode desagradar quem procura uma assinatura sonora mais marcante. Para conseguir isso, vai ser necessário apelar a algum aplicativo terceirizado, visto que a Razer não oferece nenhuma alternativa de mixagem proprietária — algo que não é exatamente obrigatório, mas que faz certa falta para muitas pessoas.

 

Mesmo com esses pequenos problemas, é difícil reclamar do desempenho geral do Seiren. Ele registra áudio com uma ótima qualidade e os diferentes modos de uso se adaptam ao registro de podcasts, narrações, entrevistas, conversas e até mesmo à gravação caseira de instrumentos musicais — tudo isso de forma fácil e rápida.

Vale a pena?

O Razer Seiren cumpre o que promete, oferecendo aos jogadores interessados na transmissão de partidas e gravações de vídeos uma experiência de áudio excelente. Embora ele não esteja exatamente no nível de um equipamento de estúdio realmente especializado, a qualidade oferecida supera facilmente a maioria dos headphones e microfones mais simples disponíveis no mercado.

O competidor mais próximo ao dispositivo é o Yeti Pro, da Blue, cujas características técnicas — e preço — são bastante semelhantes. Testes conduzidos pelo site WFFCTech mostram que o produto da Razer leva uma ligeira vantagem nesse sentido, apresentando uma capacidade de resposta mais estável independente da frequência capturada.

Testes do Razer Seiren

Encontrado no mercado brasileiro pelo preço médio de R$ 1 mil, o acessório não é exatamente barato e é preciso pensar um pouco antes de adquiri-lo. No entanto, quem já pagou caro por uma placa de captura e pelos demais acessórios necessários para fazer uma transmissão de qualidade deve considerar o aparelho como uma boa solução para trazer mais profissionalismo ao trabalho realizado.

Você usa um microfone dedicado para gravação? Qual é o modelo de sua preferência? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: