A Razer está entrando no mercado de acessórios de vestir com a Nabu, uma pulseira que pretende ser mais prática que um smartwatch. Durante a BGS 2014, tivemos a oportunidade de testar rapidamente o acessório.

Um dos principais destaques da Nabu fica por conta da tela, que em vez de ficar exposta, fica escondida na parte de baixo do braço. A ideia por traz disso é não deixar que curiosos vejam suas mensagens.

A tela também é pequena e não é maior que a largura da própria pulseira. Isso faz com que seja bastante confortável utilizá-la no braço, já que ela também é muito leve.

Apesar de limitada, a tela não deixa a desejar em termos de usabilidade. Mesmo sendo pequena, a Nabu é capaz de oferecer as mesmas notificações que outros smartwatches, porém, de forma um pouco mais simplificada.

A Nabu não pretende substituir um smartphone mas sim complementar o seu uso. E ela tem várias formas de fazer isso, seja com o modo fitness, que registra a sua atividade física, ou até mesmo o curioso recurso “High-Five”. Com ele ativado, duas pessoas que estiverem utilizando a Nabu podem adicionar um ao outro no Twitter ou Facebook apenas com um cumprimento.

A forma de exibição das notificações também é diferente: basta girar o pulso para que a tela acenda, mostrando o recado. Para fazê-lo desaparecer, basta sacudir a mão novamente. Mas essas são apenas algumas das funções iniciais que devem chegar junto com a pulseira inteligente, quando ela chegar ao mercado em dezembro.

A Razer investiu na criação de um ecossistema de aplicativos para o acessório, e para isso trabalhou com uma série de desenvolvedores independentes. Todos esses programas deverão estar disponíveis na loja de aplicativos Nabu a partir do ano que vem.

Apesar de a versão testada não ser exatamente a mesma que chegará ao mercado, é possível ver que a Razer planejou muito bem o desenvolvimento do acessório.

A Razer Nabu será compatível com Android e iOS. Ela chega ao mercado em dezembro por R$ 349.

Cupons de desconto TecMundo: