Nesta semana acontece o Qualcomm Uplinq: evento que reúne desenvolvedores e personalidades do mundo da tecnologia para discutir o futuro dos produtos da empresa e do mercado em geral. O evento deste ano está sendo realizado na cidade de São Francisco.

Quem abriu a conferência foi o próprio CEO da Qualcomm, Steve Mollenkopf. O executivo começou mostrando alguns dados e comentando sobre o crescimento absurdo do mercado de smartphones, e como a empresa ajudou na transição dos chamados “feature phones” para os telefones inteligentes que utilizamos hoje.

Parte desse sucesso se deu pela parceria com a Google e o Android que, segundo Mollenkopf, foi desacreditada por muitos. Os mais de 1 bilhão de aparelhos Android disponíveis no mercado hoje em dia estão prontos para provar que a parceria foi mais que um sucesso. Além disso, analistas preveem que nos próximos 5 anos esse número deve chegar pelo menos aos 5 bilhões.

Isso levou a Qualcomm a investir em mercados adjacentes e não apenas smartphones. A ideia é conectar o mundo, ou seja, tornar quase tudo o que nos cerca parte de um ecossistema avançado e conectado, que consegue interagir com tudo e todos. Isso inclui carros, relógios, roupas e demais acessórios além de eletrodomésticos o tudo mais.

A chamada internet das coisas vai transformar o mundo como o conhecemos; e quem está à frente dessa mudança é a AllJoin, um consórcio que une diversas empresas do mundo, incluindo gigantes como LG, Microsoft, Sony, entre outras.

De acordo com Mollenkopf: “É impressionante a quantidade de tecnologia que está sendo absorvida pelo ecossistema mobile. Computação e conectividade, o que nós fazemos, nós estamos agora expandindo isso em muitas áreas, incluindo eletrônicos de consumo, educação, saúde, energia, rede, serviços de nuvem e muito mais”.

Outro passo nesse sentido é o LTE Direct, a tecnologia que pretende conectar um grande número de dispositivos e permitir a interação entre as pessoas e das pessoas com o ambiente à sua volta. O suporte à tecnologia já está incluído nos chipsets da linha Snapdragon, portanto, no futuro, todos os smartphones que trabalharem com a Qualcomm já terão acesso a esse tipo de conexão desde o início.

O executivo também aproveitou a conferência para mostrar novos produtos que estão chegando ao mercado. No ramo dos brinquedos inteligentes chega o LEGO Fusion e o game Skylanders, que pela primeira vez será lançado para tablets. Todos esses equipamentos são baseados na tecnologia Vuforia, que também está presente no Samsung Gear VR

Os robôs que podem aprender

O keynote também marcou a chegada de uma série de robôs inteligentes, todos rodando com base no chipset Snapdragon. A ideia foi mostrar que os chips da Qualcomm têm poder suficiente para substituir poderosos equipamentos de computação e oferecem muita versatilidade.

Um dos equipamentos mostrados foi um robô em forma de dragão capaz de recolher objetos e depositá-los dentro de cestos específicos: cada brinquedo tinha um formato e deveria ser colocado na caixa da cor certa. O robô aprendeu a diferenciar todos os elementos à sua volta e realizou as tarefas com perfeição, para delírio da plateia que acompanhou a apresentação.

A mesma tecnologia foi mostrada em outro robô que pode aprender a desviar de obstáculos. A máquina reconhece o cenário e depois pode caminhar sozinha pelo local, repetindo o padrão inicial de comandos que pode ser utilizado de várias maneiras, incluindo gestos.

A surpresa ficou por conta do Micro Rover, um modelo mais simples também impresso em impressora 3D. A Qualcomm disponibilizou o código-fonte e o modelo para impressão da máquina gratuitamente para quem quiser construir o seu.

O TecMundo viajou a São Francisco a convite da Qualcomm.

Cupons de desconto TecMundo: