A última geração de smartphones top linha que começou a chegar ao mercado no início deste ano com a Samsung, Sony e HTC não pôde dispor da última novidade da Qualcomm no quesito “grande SoC”. Por conta das suas janelas de lançamento, os grandes aparelhos dessas marcas foram lançados com o Snapdragon 801, uma pequena atualização do modelo anterior, o 800.

A grande novidade mesmo está reservada para os lançamentos de fim de ano, que talvez tragam o Snapdragon 805 como sistema de processamento central. Para atiçar a nossa curiosidade, a Qualcomm liberou uma série de informações sobre seu novo chip, incluindo alguns testes de benchmark. Agora, já sabemos quase tudo sobre ele.

O Snapdragon 805 é tido como o último grande chip da Qualcomm para o modelo de arquitetura 32 bits. Os próximos lançamentos da empresa para o segmento de alto desempenho devem todos ser 64 bits. Assim como o antecessor, o 805 foi baseado nos modelos ARMv7 e conta com quatro núcleos Krait 450 que, a grosso modo, não sofreram grandes alterações em relação aos núcleos de processamento dos modelos 800 e 801 (K.400). O que realmente deve fazer a diferença no 805 é a nova linha de GPUs que acompanha o chip.

SoC da empresa representa grande salto no desempenho gráfico em dispositivos móveis

Pronto para o 4K

A série Adreno 400 será inaugurada no Snapdragon 805 com uma GPU que a fabricante diz ser bastante poderosa. Essa seria a Adreno 420, que deve ser capaz de processar a reprodução e captura de vídeo em 4K com as mãos amarradas, além de contar com recursos como OpenGL ES 3.1, Direct3D 11.2 e OpenCL 1.2. Não estamos exatamente na era dos smartphones 4K ainda, mas a Qualcomm está interessada em se adiantar nesse segmento. Vai que alguma das grandes marcas de hardware resolve começar essa briga, não é?

No fim das contas, a atualização na CPU rendeu 5% a mais de poder de processamento no 805 em relação ao 801, o que se deve basicamente ao aumento da frequência para 2,7 GHz. A GPU Adreno 420, por sua vez, ganhou 40% mais desempenho quando comparada à suas versões anteriores da série 300, como a 330 do GS5, One M8 e Xperia Z2. A Qualcomm ainda diz que a eficiência energética do SoC (System on Chip) ficou 20% melhor. Assim, quando as telas 4K e 2K dos próximos smartphones devorarem as baterias dos nossos futuros gadgets, o chip central vai dar uma forcinha para manter as coisas balanceadas.

Benchmark de processamento da CPU

Além de melhorar o desempenho da GPU, e da CPU em menor escala, a Qualcomm também deu um jeito de atualizar a interface de memória do chip. Assim, para acompanhar os novos componentes, poderão ser utilizados dois módulos 1600 MHz 64-bit DDR3 (que na verdade são 4x32-bit). O pico de banda com isso será de 25,6 gigabit por segundo.

A Qualcomm afirma que essa é e deve se manter por algum tempo como a maior banda de memória para dispositivos móveis da atualidade. Não foi dito oficialmente, mas acredita-se que essa atualização aconteceu devido à grande necessidade de memória para aparelhos lidarem com conteúdo 4K.

Desempenho de processamento da GPU

Apesar de já estar disponível para as fabricantes neste ano, é difícil imaginar algum lançamento com o Snapdragon 805 tão logo. Isso deve demorar alguns meses para acontecer, mas há maiores probabilidades para as marcas que apresentam seus dispositivos da metade para o fim do ano, como a Motorola e a LG.

Contudo, com o que já se sabe a partir de rumores sobre essas duas marcas, talvez isso não aconteça dessa vez, pelo menos não nos smartphones top de linha das duas. Caso haja planos para phablets ou outros segmentos de alto desempenho dessas duas e até da Samsung, que não se cansa de lançar novos aparelhos, aí sim o chip pode aparecer. Caso contrário, só ano que vem.

Esquema de lançamentos da Qualcomm

Como você confere no esquema de lançamentos ou roadmap da Qualcomm, o 805 é o último grande chip da empresa a sair das fábricas produzido em 32 bits. Os modelos de 2015, o 810 e o 808, serão feitos em 64 bits com arquitetura de 20 nm, quando os atuais são produzidos em 28 nm. O real poder das GPUs Adreno 400 será realmente demonstrado nesses dois chips de 2015, sendo que o “atual” 805 é apenas um ensaio para a tecnologia gráfica da empresa.

Observando os benchmarks feitos com um tablet de alto desempenho da própria Qualcomm, o que você achou do novo chip da empresa? Será que a concorrência vai responder a esses dados muito em breve?

Cupons de desconto TecMundo: