Qualcomm não teve medo de criticar o processador de oito núcleos (Fonte da imagem: Reprodução/Tablet-News)

Alguns dias atrás a MediaTek anunciou o lançamento de seu primeiro processador mobile com oito núcleos.

Durante a apresentação, a empresa de Taiwan afirmou que o seu chip é o primeiro octa-core real. Ou seja, de acordo com a companhia, este é o primeiro dispositivo do mercado de oito núcleos com funcionamento simultâneo.

Se isso chamou a atenção de setores especializados e despertou a curiosidade de muitos clientes que ainda não conhecem os produtos desenvolvidos pela MediaTek, a concorrência da empresa não parece se sentir ameaçada.

“Não fazemos coisas estúpidas”

A Qualcomm, por exemplo, não teve nenhum receio na hora de declarar-se abertamente contra esse movimento do mercado. Anand Chandrasekher, vice-presidente sênior da companhia, por exemplo, disse que se trata de um lançamento estúpido da MediaTek. Inclusive, a declaração dele foi bem dura com relação à empresa de Taiwan:

Slide mostra o lançamento da MediaTek (Fonte da imagem: Reprodução/MediaTek)

“Você não pode pegar os motores de oito máquinas de cortar grama, colocá-los todos juntos e começar a falar que você tem uma Ferrari de oito cilindros”. Ele ainda continuou: “é como jogar um prato de espaguete na parede para ver o que é que pode ficar grudado”.

De acordo com o diretor, isso seria utilizar de engenharia barata para tentar ganhar mercado quase que enganando os consumidores. A ideia da Qualcomm, por exemplo, seria atender às necessidades das pessoas dando uma experiência boa de uso, ou seja, fazendo um gerenciamento de energia melhor ou um modem mais rápido, por exemplo.

Logo em seguida, Chandrasekher teria sido perguntado se, então, a Qualcomm não estaria projetando o lançamento de um octa-core em um futuro próximo, algo para fazer frente à MediaTek ou à própria Samsung. Ele respondeu que não, pois “a Qualcomm não faz coisas estúpidas”.

Concorrentes, mas com mercados diferentes

Vale lembrar que apesar de as empresas serem concorrentes, ambas têm participações e mercados um tanto diferentes. Enquanto que a MediaTek ganha terreno atendendo fabricantes com menor público e que vendem aparelhos de baixo e médio desempenho, a Qualcomm segue trabalhando com as gigantes do mercado, habitando gadgets poderosos, como HTC One e Galaxy S4. Chandrasekher estaria se sentindo ameaçado ou ele tem razão no que diz?

Cupons de desconto TecMundo: