Ainda que sejam brinquedos bastante caros aqui no Brasil, os quadricópteros dotados de câmeras de vídeo já fazem bastante sucesso em outras partes do mundo – especialmente nos Estados Unidos, onde jovens já adquiriram o costume de se reunir em locais públicos para pilotar seus drones com maior liberdade.

Contudo, um vídeo publicado ontem (8) por um norte-americano identificado simplesmente como “PhotographyIsNotACrime” (ou “Fotografia não é um crime”, em português) mostra que nem todo mundo está feliz com essa situação.

O clipe, atualmente hospedado no serviço LiveLeak, mostra o cidadão sendo atacado por uma mulher furiosa enquanto tentava fazer seu drone decolar em uma praia de Connecticut. De acordo com o piloto, a agressora o abordou de maneira violenta afirmando que ele era “um pervertido”, dando a entender que o jovem estava tirando fotos dos banhistas com segundas intenções.

Invasão de privacidade?

Após ligar três vezes para a polícia local, a moça resolve partir para a briga, impede a decolagem do pequeno drone e imobiliza o jovem tentando rasgar sua camiseta. O que a agressora não sabia era que o piloto misterioso estava gravando toda a confusão com seu iPhone. O vídeo gravado pelo celular foi uma peça importante para que o norte-americano conseguisse provar sua inocência quando a polícia chegou para dar um fim ao caso.

Em um depoimento publicado no fórum RC Groups, o piloto afirma que os oficiais lhe disseram que estava tudo bem em fazer o quadricóptero voar naquela região e que ele poderia voltar mais tarde para se divertir, mas tendo em mente que algumas pessoas poderiam ficar “alarmadas” com o gadget.

Cupons de desconto TecMundo: