Apesar da popularidade em alguns países, há aqueles que ainda não acreditam no potencial do Código QR. Para convencer essas pessoas e tentar combater a pirataria, o gigante grupo chinês Alibaba acaba de anunciar a evolução desse mecanismo: o Dotless Visual Code (ou Secure O2O).

Em parceria com uma startup israelita – a Visualead –, o grupo chinês divulgou o vídeo que abre esta matéria para mostrar o potencial da nova solução. Diferente do Código QR tradicional, que apresenta pontos em toda a sua extensão, o Dotless Visual Code se destaca por mostrar os códigos apenas nos cantos, dando espaço para uma imagem que vai ajudar a identificar a marca.

Mudanças do Código QR para o Dotless Visual Code.

Mais do que visual

Porém, a Visualead garante que as melhorias e novas funcionalidades do Dotless Visual Code são muito mais abrangentes do que uma simples repaginada na aparência do Código QR. Conectando o mundo online e offline de forma segura, essa tecnologia vai permitir que os usuários realizem uma série de ações com seus smartphones.

Pagamentos, check-in, identificação social e campanhas de marketing são apenas alguns dos campos que o Dotless Visual Code pretende atingir. “Esse é o próximo passo do Código QR. O desenvolvimento dessa tecnologia foi baseado no feedback do mercado e tornará os códigos mais óbvios para os consumidores interagirem com eles”, disse Nevo Alva, CEO e cofundador da Visualead.

Dotless Visual Code.

Foco no combate à pirataria

Porém, apesar da variedade de funcionalidades, o Dotless Visual Code tem como foco o combate à pirataria, já que o grupo Alibaba e suas lojas são frequentemente acusadas de comercializar produtos falsificados. Essa nova tecnologia promete oferecer uma maneira rápida de verificar se um produto é original.

“Sim, é um código, mas se você usá-lo corretamente, a quantidade de coisas que você pode fazer com ele é ilimitada”, defende Alva. Será que a evolução do Código QR tem futuro?

Cupons de desconto TecMundo: